Publicidade
Cotidiano
Para agentes de trânsito

Prodam desenvolve talonário eletrônico em aplicativo móvel para agentes de trânsito

Por meio do aplicativo, desenvolvido no sistema operacional Android, os dados de autenticação, pesquisa e autuação são criptografados e trafegados em protocolo seguro 20/09/2016 às 15:19
Show 545243241
O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) publicou, em agosto, a portaria nº 144, que credencia a PRODAM para atuar como fornecedora do novo sistema ao Estado
acritica.com

A empresa de Processamento de Dados Amazonas S.A (PRODAM) acaba de desenvolver uma nova solução para o sistema de trânsito amazonense: o talonário eletrônico, um aplicativo móvel que proporciona maior agilidade aos agentes de trânsito na lavratura dos autos de infração de trânsito e na consulta da situação do veículo e do condutor. O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) publicou, em agosto, a portaria nº 144, que credencia a PRODAM para atuar como fornecedora do novo sistema ao Estado.

Por meio do aplicativo, desenvolvido no sistema operacional Android, os dados de autenticação, pesquisa e autuação são criptografados e trafegados em protocolo seguro. As informações serão obtidas diretamente do banco de dados do Estado ou na base nacional. Para isto, o agente de trânsito precisará se identificar através de login e senha própria, processo que será realizado unicamente no smartphone de uso do profissional.

“A medida aumenta a segurança das informações, pois impossibilitará que o agente tente acessar em outro aparelho ou, então, que alguém utilize o aplicativo no caso de perda ou furto do aparelho. Será disponibilizado um sistema que administrará a distribuição e uso dos aparelhos, os agentes que os utilizam, os autos de infrações enviados e outras informações.”, explicou a analista de TI da PRODAM, Evelyne Siqueira.

De acordo com ela, ao fazer o login, o agente de trânsito vai ter acesso, através do número da placa ou CHASSI, aos dados do veículo e sua situação, e por meio do CPF, à identificação do condutor. Será possível saber se o veículo ou o condutor apresentam irregularidades, como por exemplo, atraso no licenciamento anual do veículo, restrição judicial de circulação do veículo, CNH suspensa ou cassada, divergências entre a categoria de habilitação do condutor e o tipo de veículo conduzido.

As blitze serão mais eficazes, pois será possível imprimir o auto de infração e notificar imediatamente o infrator. Com isso, o talonário eletrônico poderá substituir os tradicionais blocos de multas, que muitas vezes podem ser cancelados ou anulados devido a rasuras, erros ou por estarem ilegíveis. 

“Todas as consultas são feitas on-line, mas se não houver rede de conexão ativa o agente poderá efetivar o registro em modo off-line, desta forma, assim que ele tiver conexão, poderá realizar a sincronia com o envio das informações das infrações registradas para a base de dados do órgão autuador”, acrescentou a analista da empresa.

*Com informações da assessoria comunicação.

Publicidade
Publicidade