Publicidade
Cotidiano
MOTOS

Produção cresce no PIM e consumidores do AM investem em modelos de ponta

Segundo dados da Abraciclo, mais de 105 mil unidades foram fabricadas no Polo Industrial de Manaus em agosto deste ano. Amantes das motos falam sobre preferências e vantagens 16/09/2018 às 12:19
Show moto2 27cfaea7 803d 4844 af60 cdea1d0ed6cb
O personal trainer Gustavo Turner avalia sua BMW Naked pela força do motor e pegada esportiva (Foto: Divulgação)
Náis Campos Manaus (AM)

A produção de motocicletas cresce no Brasil na mesma velocidade em que as vendas do veículo atinge altos patamares de preferência do consumidor brasileiro. A linha ascendente no volume de saída de motos faz acelerar, e até aquecer, o mercado de duas rodas aqui no Amazonas.

Os dados são da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo) que fez as contas, em agosto, e constatou uma produção recorde de motos fabricadas a partir do Polo Industrial de Manaus: mais de 105 mil unidades. O resultado é o melhor nível da categoria dos últimos três anos.

A quantidade de motocicletas fabricadas em agosto foi 31,4% superior ao volume do mesmo mês de 2017 (80.192 unidades) e 9,4% maior na comparação com julho deste ano (96.277 unidades).

E quem não coloca o pé no freio e faz disparar o gosto pela velocidade, segurança e conforto confirmam as superlativas estatísticas declaradas pela Abraciclo: o próprio consumidor amazonense que vê pelo retrovisor a crise passar no segmento. Esse público não tem poupado recursos para adquirir as motocicletas mais potentes e caras de marcas como, por exemplo, BMW, Harley Davidson, Triumph, Yamaha e Honda. São elas as líderes de vendas no levantamento de agosto da associação da categoria de motos.

Custo-benefício

Na hora de escolher o modelo, o motociclista, profissional ou casual, estampa sua preferência pelos detalhes. Vale o perfil de cada um, como pontua o implantodontista Cleómenes Júnior, 44 anos, que, ao comprar sua BMW GS-1200 visualizou no veículo itens como economia e força. “Esse modelo me oferece um grande conforto para pilotar, com três opções de regulagem de suspensão e cinco módulos de pilotagem”, justifica ao garantir fazer 600km com um tanque de 30 litros.

Para as viagens de longa distância, Cleómenes Jr. vai com sua BMW GS 1200 Adventure Bigtrail (Foto: Divulgação)

O personal trainer, Gustavo Turner, 36, também não abre mão de um BMW. No caso dele, a opção é pela Naked, sem carenagem e jeitão esportivo. “A força do motor me garante uma boa pilotagem na cidade e estrada, além de oferecer melhor equilíbrio e segurança por sua força bruta”, garante Turner. Os dois modelos desses consumidores se destacaram nas vendas da gigante alemã, conforme tabela da Abraciclo. Foram mais de 1,3 mil unidades negociadas no mês.

Bacovis prefere as motos no estilo "big trail" pois confia mais em sua dirigibilidade e conforto (Foto: Divulgação)

Já na garagem do servidor público Augusto Bacovis, 54, as preferências se misturam, mas confirmam as lideranças da Harley Davidson (Road King) e Triumph (Tiger Explorer) no segmento de motos grandes. “Fui ficando mais velho e passei a preferir motos ao melhor estilo ‘big trail’, pois são melhores de pilotar, confortáveis e ótimas para viagens longas e encaram qualquer tipo de estrada”, define Bacovis. As marcas juntas venderam quase oito mil unidades de janeiro a agosto.

Preferência nacional

As marcas nacionais também reservam espaço no favoritismo do amazonense. Pelo menos essa é a visão consumista do empresário Léo Pereira, 37, membro atuante do “598 Moto Clube”. Para ele, a Yamaha MT-07 reúne versatilidade, baixo consumo e boa dirigibilidade. “A MT-07 é montada sobre um quadro compacto e leve, permitindo uma agilidade notável e muita facilidade para pilotar, sem contar com o custo de manutenção que é razoavelmente baixo”, acrescenta o empresário. Em agosto, a Yamaha foi a marca responsável pela venda de quase 90 mil motocicletas em território nacional.

Léo Pereira é fã da Yamaha, modelo MT-07, por sua versatilidade (Foto: Divulgação)

Roosevelt Cruz, um empresário de 46 anos já mantém com a Honda uma parceria de confiança. Em sua quarta motocicleta da marca, uma CBR 1000 RR, modelo super-esportivo de 999 cilindradas e manutenção fácil e econômica.

“Tenho confiança na marca, o que sem dúvidas, conta muito na hora da escolha. Nesse atual modelo tem o kit de transmissão mais barato dentre as esportivas, além do baixo consumo de combustível, sem contar com o fator de que ela não aquece muito, tornando o passeio mais confortável”, avalia Cruz.

Publicidade
Publicidade