Publicidade
Cotidiano
Notícias

Produção da indústria cai 12,4% no Amazonas, diz IBGE

Este foi o pior resultado do País no primeiro mês de 2015, entre 15 localidades pesquisadas pelo Instituto, e já era esperado pelas lideranças da indústria 11/03/2015 às 09:49
Show 1
O ramo de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (-31,4%) exerceu a influência negativa mais relevante sobre o total da indústria
Saadya Jezine ---

O nível de produção da indústria amazonense recuou 12,4% em janeiro deste ano na comparação com o mesmo período do ano passado. Este foi o pior resultado do País no primeiro mês de 2015, entre as 15 localidades pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A pesquisa, foi divulgada ontem pelo instituto, apontou que o Estado registrou queda de 2,3% em relação a dezembro de 2014. Neste comparativo, a indústria local superou apenas os resultados do Rio Grande do Sul (-2,9%) e da Bahia (-10,1%).

Já no acumulado dos últimos doze meses, a retração foi de 5,6% em janeiro, mantendo a trajetória descendente iniciada em março de 2014 (-9,5%). Nesta base comparativa, esta foi a queda mais intensa desde março de 2013 (-7,0%).

Segundo o levantamento feito pelo instituto, o recuo foi provocado pelo menor índice produtivo em oito das atividades pesquisadas.

O ramo de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (-31,4%) exerceu a influência negativa mais relevante sobre o total da indústria, pressionado, sobretudo, pela menor produção de televisores.

Outros recuos importantes ocorreram nas atividades de produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-17,6%) e de outros equipamentos de transporte (-16,5%), explicados, em grande parte, pela queda na fabricação de gasolina automotiva e óleos combustíveis, na primeira e de motocicletas e suas peças, na segunda.

Por outro lado, o ramo de bebidas (25,2%) apresentou alta significativa, impulsionado, especialmente, pela maior fabricação de preparações em xarope para elaboração de bebidas.

Avaliação Para o presidente do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), Wilson Périco, a queda no índice não é surpreendente, uma vez que os números não estão fora da realidade do polo industrial de Manaus, e consequentemente da situação do Brasil.

Para ele, a principal preocupação é que as quedas consecutivas possam impactar de forma mais grave o cenário socioeconômico do Estado. “Nosso receio maior é que o número de empregos e o faturamento do segmento sofram reduções significativas”, avaliou.

Indústria nacional recua 5,3%

O índice nacional de produção industrial também foi negativo (-5,3%) na comparação com janeiro de 2014. Dos 15 locais pesquisados, 11 registraram redução na produção. além do amazonas figuram na lista, Bahia (-12,1%), Paraná (-12,0%), Rio Grande do Sul (-11,3%), Santa Catarina (-8,0%), Região Nordeste (-5,9%), São Paulo (-5,4%), Ceará (-5,1%), Minas Gerais (-3,7%), Rio de Janeiro (-3,1%) e Goiás (-2,1%). O destaque positivo foi o Espírito Santo, com avanço de 18,2% na produção, puxado pelo setor extrativo (minérios de ferro pelotizados e óleos brutos de petróleo). Também registraram aumento o Pará (6,4%), Mato Grosso (5,2%) e Pernambuco (3,3%). A média nacional em janeiro ante janeiro de 2014 foi de queda de 5,2%.

Publicidade
Publicidade