Domingo, 17 de Novembro de 2019
Produção Industrial

Produção Industrial apresenta queda em 11 estados

O Amazonas está entre os locais que apresentaram queda nos índices da produção industrial referentes ao mês de fevereiro



1.jpg Modelo ZFM tem nos incentivos fiscais um diferencial na atração de negócios

Rio de Janeiro - A produção industrial apresentou retração, em fevereiro em relação a janeiro, em 11 dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que divulgou hoje (5) a Pesquisa Industrial Mensal. Apenas Santa Catarina (0,4%), o Rio Grande do Sul (2,1%) e Goiás (5%) registraram aumento na produção.



Na terça-feira (2), o IBGE já tinha divulgado que a produção industrial nacional caiu 2,5% em fevereiro, ante janeiro, e hoje os dados estaduais mostram que o encolhimento da produção foi maior em Minas Gerais (-11,1%). O estado apresentou o pior resultado desde dezembro de 2008 (-16,4%).  

Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, a atividade fabril mineira caiu 9,8%, interrompendo uma sequência de sete taxas positivas. Os setores que mais pesaram no resultado foram os veículos automotores (-19,3%), com redução na produção de automóveis, a indústria metalúrgica básica (-13,6%), com menor produção de zinco e ligas de zinco em formas brutas e chapas grossas de aço carbono, e as indústrias extrativas (-14,3%), com menos minério de ferro. Por outro lado, o ramo de refino de petróleo e produção de álcool contribuiu positivamente, com crescimento de 16,2%.

A Bahia (-3,7%), o Ceará (-3,2%), Pernambuco (-3,2%), Pará (-2,5%), o Paraná (-2,2%), a Região Nordeste (-2,0%), o Espírito Santo (-1,8%), o Rio de Janeiro (-1,5%), o Amazonas (-1,2%) e São Paulo (-0,5%) foram os outros locais que apresentaram queda.

Já na comparação com o mesmo mês do ano anterior, foi constatada queda em dez dos 14 locais pesquisados, com maior intensidade no Espírito Santo (-13,4%), em Minas Gerais (-9,8%) e no Pará (-7,2%). Pernambuco (-6,0%), o Paraná (-5,5%), a Região Nordeste (-4,1%), Santa Catarina (-3,3%), o Amazonas (-3,2%), a Bahia (-2,2%) e São Paulo (-0,8%) completam a lista. Em Goiás (9,1%), no Rio de Janeiro (3,6%), Rio Grande do Sul (2,0%) e Ceará (0,9%), a produção subiu.

Goiás foi o estado que mais cresceu nos dois tipos de comparação, e os setores que mais avançaram foram alimentos e bebidas (13,7%) e produtos químicos (9,1%), com maior produção de medicamentos. Três dos cinco segmentos pesquisados no estado cresceram; indústrias extrativas (-8,6%) e minerais não metálicos (-7,2%) tiveram queda.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.