Publicidade
Cotidiano
CONFUSÃO

Professor é agredido após puxar aluno pela camisa em escola no interior do AM

Caso ocorreu na Escola Estadual Prefeito Donga Michilles, em Maués. O professor registrou um boletim de ocorrência e o aluno foi transferido de colégio 20/05/2018 às 16:29
Show maues
Foto: Arquivo/AC
Vitor Gavirati Manaus (AM)

Um professor da Escola Estadual Prefeito Donga Michilles, no município de Maués (a 276 quilômetros de Manaus), foi agredido por um aluno dentro do colégio após puxá-lo pela camisa. Um vídeo com imagens da confusão, que ocorreu na última semana e foi confirmada pela Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino (Seduc), circula nas redes sociais.

No vídeo, é possível ver o professor puxando o estudante pela camisa em uma quadra da escola localizada no bairro Santa Luzia. Depois de começar a puxar o jovem, o educador recebe ao menos sete socos e diz várias vezes que o aluno “pode bater”.

Em nota, a Seduc afirma que o professor não agrediu o aluno e que o fato ocorreu após o jovem se recusar a sair de uma sala de aula durante horário em que ele não poderia permanecer no local.

“Durante o horário de almoço na Escola Estadual Prefeito Donga Michilles, no município de Maués, os alunos são direcionados para o refeitório para fazer a refeição e também é permitido o uso da quadra para atividades. Nesse período, sob orientação da escola, nenhum aluno pode ficar em sala de aula e os professores ficam monitorando essa ação, entretanto, na última semana um aluno se recusou a sair de sala e o professor foi levá-lo à sala da pedagogia. Neste percurso, o adolescente começou a agredir o docente, que por sua vez não revidou, apenas se defendeu da agressão e mesmo assim o levou à direção da escola”, diz trecho da nota enviada pela Seduc.

Como medida disciplinar, o adolescente foi transferido de escola e o caso está sendo acompanhado pelo Conselho Tutelar de Maués. Apesar da transferência, os pais do aluno envolvido na confusão foram chamados pela direção da Escola Estadual Prefeito Donga Michiles. “A Seduc ressalta que os servidores são orientados a não revidar nenhum tipo de agressão”, afirmou a secretaria no comunicado.

O professor registrou um boletim de ocorrência e realizou exame de corpo de delito na delegacia local.

Publicidade
Publicidade