Segunda-feira, 16 de Setembro de 2019
Notícias

Professores de Apuí decidem pelo fim da greve no município

O pagamento para os professores e demais trabalhadores da educação será retroativo a março



1.jpg A categoria reivindica reajuste salarial de 31% para os professores e 14% para os demais trabalhadores em educação
06/06/2013 às 10:45

No fim da tarde desta quarta-feira (6), os trabalhadores em educação e professores do município de Apuí (distante 455 km de Manaus), conquistaram o reajuste salarial exigido durante os dois dias em que a categoria paralisou as atividades.

De acordo com o delegado sindical do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam) no município, Assis Bentes, o reajuste foi de 16% e para os trabalhadores em educação,  que compreendem as merendeiras, vigias, auxiliar de serviços gerais e agentes administrativos foi de 9%.

O pagamento para os professores e demais trabalhadores da educação será retroativo a março. As negociações, segundo Assis, foram realizadas com o vice-prefeito de Apuí, Delmar Hister (PRP), que está como prefeito em exercício.

De acordo com o Delegado Sindical, o vice-prefeito, membros do Sinteam, da Câmara Municipal de Apuí e do Conselho Municipal de Educação de Apuí assinaram um Termo de Compromisso para que o acordo firmado com a categoria seja cumprido pelo Executivo.

Reivindicação

A categoria reivindicava um reajuste salarial de 31% para os professores e 14% para os demais trabalhadores em educação.

Assics Bentes explica que a categoria, desde o início do mês de abril, tentava negociar com o Prefeito o reajuste dos trabalhadores. "Encaminhamos ofícios ao Prefeito solicitando audiências e não fomos recebidos. Foi preciso a categoria parar as atividades para que as negociações começassem", explica.

 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.