Publicidade
Cotidiano
'HOME OFFICE'

Profissionais de Manaus que trabalham para empresas estrangeiras falam sobre desafios

Em entrevista ao Portal A CRÍTICA, dois profissionais que atuam na capital amazonense, mas que são contratados por empresas internacionais, contam como trabalham à distância 05/05/2017 às 17:53 - Atualizado em 05/05/2017 às 18:30
Show trabalho a dist ncia
Ser disciplinado e comprometido com as atividades diárias. São as principais características de profissionais que atuam à distância (Foto: Divulgação)
Amanda Guimarães Manaus (AM)

Ser disciplinado e comprometido com as atividades diárias. São as principais características de profissionais atuantes em Manaus, mas que são contratados por empresas estrangeiras. As atividades do 'Home office' (escritório em casa) precisam ser desenvolvidas com algumas recomendações. Uma delas é se adaptar ao fuso horário do país onde a instituição é localizada.   

O paulista Guilherme Kenji Kodama, 24, trabalha como desenvolvedor de software na CleverTech. A empresa possui sede em Nova York, nos Estados Unidos, porém, existem outros escritórios menores em outras partes do mundo. Ele conta que mora em Manaus há 15 anos e trabalha em casa, no seu próprio escritório adaptado para as atividades.

“Trabalho há um ano à distância na CleverTech. Existe um contrato inicial onde a empresa deixa claro alguns requisitos sobre o ambiente, regras e comportamento esperado pelo contratado. Existe uma velocidade mínima de internet exigida para atuar dessa forma. É necessário ter headsets de boa qualidade para as vídeos chamadas, além de ser recomendado trabalhar em um lugar quieto com um fundo neutro”, disse Guilherme, acrescentando que a empresa até aconselha os profissionais a não trabalharem com trajes íntimos.

“É interessante que o contratado não use regatas e que não trabalhe de cueca. Já houve incidentes antes de acordo com a nossa responsável do RH”, comentou.

Mesmo trabalhando em casa, o criador de softwares relata que visita escritórios e estúdios de design de outros amigos ou coworking disponíveis em Manaus. Guilherme afirma que o principal ponto positivo de trabalhar à distância é a liberdade, mas o ponto negativo é o isolamento.

“Obviamente o principal ponto positivo é a liberdade, você pode trabalhar de qualquer lugar do mundo contanto que tenha internet e um notebook. Muitos dos meus colegas de trabalho são o que nós chamamos de "nômades digitais", passam boa parte da vida pulando de um lugar para o outro. O problema é que às vezes ter uma equipe fisicamente presente em um ambiente mais corporativo pode fazer falta”, destacou.   

Segundo Guilherme, o empregado a distância precisa manter seus objetivos e metas sempre a vista, para saber cobrar na medida certa e não acabar tendo a falsa impressão de que pode pegar leve por estar em casa.

“A empresa utiliza o fuso horário de Nova York como base para reuniões, palestras e comunicados. Porém, dependendo de onde o cliente do projeto que você está trabalhando mora, é possível trabalhar em fusos horários bem diferentes, mas a empresa tenta evitar isso ao máximo para o conforto dos contratados. Então clientes da Europa e Ásia provavelmente serão designados para engenheiros da região, a mesma coisa com o continente americano”, contou.

Manaus para o Canadá
A administradora Adriana Oliveira Damasceno, 35, trabalha como coordenadora de Projetos Linguísticos na Parenty Reitmeier Translation Company, localizada na cidade de Winnipeg, no Canadá. A principal recomendação da empresa para que sejam realizadas as atividades à distância é que ela esteja logada no horário comercial da instituição. 

“Tenho a possibilidade de trabalhar de qualquer lugar com acesso à internet. Hoje, apesar de poder realizar as atividades em casa, trabalho de dentro de um escritório de Coworking, no Impact Hub. Tentei trabalhar de casa, mas sentia falta da interação, de estar entre outros profissionais e fazer conexões.Quando tenho algo para fazer no horário de trabalho, uma consulta médica, por exemplo, preciso avisar da minha ausência. Não recebo pelas horas que estou ausente”, explica.  

Questionada se esse tipo de trabalho cresce em Manaus e no Brasil, Adriana acredita que as empresas estão enxergando as vantagens de se ter um colaborador à distância. “A disciplina e comprometimento é fundamental para o bom desempenho do trabalho e as entregas acordadas.  No meu caso, como cumpro horários específicos não tenho grandes dificuldades. No entanto, seria fácil perder um prazo se deixar outras atividades interferirem no dia de trabalho”, disse.

Entre pontos positivos de se trabalhar a distância, a coordenadora destaca que precisa sempre prestar atenção com o fuso horário da cidade. “Realizo as atividades no horário da empresa em Winnipeg. Manaus está uma hora na frente no horário. Acesso remotamente um computador local da empresa, tenho acesso a todos drivers, arquivos, minha conta de email, etc. Existe um ponto eletrônico no qual faço login e log out para que tenham controle dos meus horários”, completou.

Publicidade
Publicidade