Publicidade
Cotidiano
Notícias

Programa de mecanização no Amazonas vai beneficiar 300 produtores do Careiro

O programa, com investimentos de R$ 1,5 milhão, vai beneficiar cerca de 300 famílias de produtores rurais do município do Careiro 06/09/2013 às 19:46
Show 1
Após o lançamento do programa, o governador em exercício visitou a Agropec
ACRITICA.COM Manaus (AM)

O governador do Amazonas em exercício, José Melo, lançou programa de mecanização agrícola no Careiro - a 180 quilômetros de Manaus - no fim da tarde desta sexta-feira (6). O programa, com investimentos de R$ 1,5 milhão, vai beneficiar cerca de 300 famílias de produtores rurais do
município e foi lançado por José Melo durante visita à Feira Agropecuária do Careiro (Agropec), a segunda maior em volume de negócios no Estado.

“O programa de mecanização se volta principalmente para duas atividades econômicas: vamos abrir os tanques para a piscicultura e também recuperar áreas degradadas para a produção agrícola. Esse é um projeto decidido entre prefeituras, lideranças políticas, técnicos e o Governo do Estado, para atender a necessidade de produção dessa região. É certeza que teremos nessa região um exemplo desse trabalho de fomento da produção agrícola”, destacou José Melo.

Por meio do programa de mecanização, os produtores rurais receberam seis patrulhas mecânicas, compostas por um trator de médio porte, gradiarador e máquinas para nivelamento, perfuração do solo e distribuição do calcário. As patrulhas vão atender horticultores, fruticultores e piscicultores distribuídos nos ramais do Castanho, Puru Puru, Mamori e Araçá, da Estrada de Autazes e ramais, BR-319 e ramais e Estrada do Manaquiri e ramais.

Os produtores já estão recebendo capacitação do Governo do Estado para utilização das máquinas e também receberão apoio da Prefeitura do Careiro para ampliar a produção. O município é atualmente o segundo maior produtor de abacaxi do Estado e possui uma grande produção de banana e farinha.

Agropec

Após o lançamento do programa, o governador em exercício visitou a Agropec, que também recebe apoio do Governo do Estado e tem projeção de movimentar cerca de R$ 1 milhão em negócios. Na feira, que iniciou no último dia 2 e vai até este sábado (7), há a participação de produtores da agricultura familiar e do setor moveleiro, além de exposição de animais e máquinas e equipamentos. A Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam) também está no evento o para apoiar produtores no financiamento da produção e na aquisição de máquinas na feira.

“Depois de Manaus, essa é a feira que mais realiza negócios. É uma feira diferenciada, que tem resultados positivos. E nosso Governo está apoiando o desenvolvimento do agronegócio nessa região, que inclui o Careiro Castanho, o Careiro da Várzea, Manaquiri e Autazes. Vamos implantar de forma muito forte o programa de criação de peixe em cativeiro nessa região e a questão da mecanização é fundamental. O Governo também vai subsidiar a aquisição de ração para piscicultura e também do calcário para alavancar a produção”,adiantou o governador em exercício.

José Melo visitou os estandes das empresas Cupuama, que fabrica produtos a partir do processamento do cupuaçu, e a JS Móveis, empresa que produz móveis com madeira manejada. Ambas recebem apoio do Governo do Estado. A Cupuama, incubada por meio de programa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), recebeu prêmio de Microempresa do Ano, pela Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam).

“Me impressionaram duas coisas: ver o ciclo completo da industrialização do açaí e da madeira manejada, para produção de móveis regionais. E a sobra da madeira ainda é utilizada pelos artesãos locais para produzirem suas peças artesanais. Isso é um bom exemplo de sustentabilidade na Amazônia”, afirmou José Melo.

Durante viagem ao município, o governador em exercício também visitou a obra de um Centro Estadual de Convivência do Idoso, no valor de R$ 700 mil e já em fase de conclusão. Ele também anunciou que o Governo do Estado vai implantar no Careiro um núcleo da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e recuperar ramais.

Publicidade
Publicidade