Publicidade
Cotidiano
Notícias

Programa 'Mais Médicos' chamará mais nove profissionais para atender no Amazonas

O resultado final da segunda chamada do edital de reposição do programa Mais Médicos para o Amazonas está previsto para ser divulgado no próximo dia 3 de março, de acordo com o Ministério da Saúde 24/02/2016 às 07:27
Show 1
Os profissionais inscritos e não selecionados na primeira chamada tiveram até ontem para indicar os municípios em que pretendiam atuar
ACRITICA.COM Manaus (AM)

O resultado final da segunda chamada do edital de reposição do programa Mais Médicos para o Amazonas está previsto para ser divulgado no próximo dia 3 de março, de acordo com o Ministério da Saúde. Os profissionais inscritos e não selecionados na primeira chamada tiveram até ontem para indicar os municípios em que pretendiam atuar. O Amazonas tem nove vagas remanescentes disponíveis.

As vagas estavam distribuídas entre os municípios de Barcelos (1), Boca do Acre (2), Careiro da Várzea (1), Lábrea (1), Manacapuru (2) e Tabatinga (2). Caso não sejam preenchidas nessa segunda chamada, será cumprida a ordem de chamamento prevista na lei. O edital será aberto aos brasileiros que se formaram no exterior e, em seguida, aos profissionais estrangeiros.

Conforme o Ministério da Saúde, no período de 4 a 7 de março os médicos contemplados nessa segunda chamada devem comparecer aos municípios para validarem a participação no programa e, no mesmo período, os gestores deverão homologar os profissionais confirmando quais compareceram. Os participantes que validarem a inscrição, mas não se apresentarem dentro do prazo, ficarão impedidos de se inscrever no Mais Médicos por seis meses.

Para o secretário municipal de saúde de Barcelos, Marcos de Lima Lopes, apesar do Mais Médico receber diversas críticas, o programa facilitou o acesso à saúde pela população do interior. Conforme ele, o município que há quase quatro anos tinha um médico hoje tem cinco.

“A interiorização do médico tem facilitado o acesso à saúde. Antes pagávamos para um médico o valor bruto de R$ 15 mil, mas ele não queria ir para o interior (Zona Rural). Hoje, com o Mais Médico eles são exclusivos e dedicados à atenção básica. Essa questão melhorou muito porque conseguimos levar a saúde a todo o município”, contou.

Marcos ressaltou que, mesmo com todas as dificuldades presentes em Barcelos, como a distância da capital e os problemas de comunicação, os primeiros médicos que foram para o município ainda se encontram por lá. “Só teve um médico que pediu transferência, acredito por ter vínculo em Manaus, e uma cubana que passou três meses. Mas os outros que vieram primeiro estão desde quando chegaram há três anos e querem permanecer por mais tempo. Estamos verificando essa possibilidade junto ao MS”, destacou.

O Ministério da Saúde garante a reposição constante de todas as desistências, por meio de editais trimestrais para preenchimento dessas vagas. No atual edital foram abertas 1.173 vagas em 649 municípios brasileiros. Os médicos selecionados na primeira chamada iniciam as atividades nas cidades no dia 1º de março.

Publicidade
Publicidade