Sábado, 24 de Agosto de 2019
DESTAQUE

Projeto social de Careiro (AM) ganha Prêmio Itaú-Unicef em São Paulo

Ao todo, seis iniciativas que lutam para garantir direitos de crianças, adolescentes e jovens em condições de vulnerabilidade social foram premiadas



premia__o_3CE0501F-EAAE-4142-9D21-2EABD5C6E14D.JPG Foto: Divulgação
27/11/2018 às 22:47

O Amazonas teve um projeto premiado na 13ª edição do Prêmio Itaú-Unicef, cuja cerimônia aconteceu na noite desta terça-feira (27), no auditório do Ibirapuera, em São Paulo. "Meninas e Meninos de Ouro", desenvolvido pela organização da sociedade civil (OSC) Casa do Rio, no município de Careiro (a 88 quilômetros de Manaus), ficou em 3° lugar na categoria OSC em Ação e conquistou R$ 130 mil. Ao todo, seis iniciativas que lutam para garantir direitos de crianças, adolescentes e jovens em condições de vulnerabilidade social foram premiadas. 

Para o gestor da Organização da Sociedade Civil (OSC) Casa do Rio, Thiago Cavalli, a premiação foi muito emocionante porque, apesar de o trabalho ter começado há nove anos, a instituição é nova. Tem quatro anos. "Receber esse prêmio significa dizer que, aquilo que a gente faz com tanto esforço, é bom. E dividir isso com os jovens com quem a gente, nos últimos anos, trabalhou e que, agora realizam esse projeto, mostra que estamos gerando autonomia para o território, que a gente está trabalhando identidade, liberdade, potencialidades e empoderamento desses jovens", afirmou.

Integrante do "Meninas e Meninos de Ouro" desde 2011, Iranildo Colares, 21, não só se emocionou como também emocionou toda a plateia ao receber o prêmio acompanhado de Cavalli. Para ele, o recurso que a OSC vai receber vai ajudar a levar as ações do projeto para outros jovens do município. "Esse prêmio vai fazer com que a gente avança em mais comunidades do entorno da BR-319", disse. 

A superintendente do Itaú Social, Angela Dannemman, evidenciou que a cerimônia é uma noite de vitória de parcerias. E  a maior satisfação é ter crianças, adolescentes e jovens na plateia, que são o motivo de a instituição fazer o prêmio. "O Itaú tem o compromisso de contribuir com a educação brasileira. A educação é premissa básica do desenvolvimento do país. Temos certeza que esse prêmio vai abrir portas para a ampliação e visibilidade desses projetos", afirmou. 

O chefe de educação do Unicef no Brasil, Ítalo Dutra, ressaltou que o prêmio é resultado de várias redes que desenvolvem, a partir de ações de formação, de mobilização dos diferentes territórios. "Isso é importante porque quando a gente fala de educação integral, não é de tempo, é de desenvolvimento pleno, com o território trabalhando junto. E não tem como haver desenvolvimento pleno sem o território trabalhando junto. A gente precisa de parcerias", disse. 

A presidente do Conselho de Administração do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec), Anna Helena Altenfelder, contou que há mais de 20 anos, quando o prêmio começou, as ONGs não tinham socialmente um tipo de reconhecimento, era muito mais uma função de proteção e guarda e não de contribuição no processo evolutivo. "E foi para reconhecer, valorizar e potencializar essa ação que o prêmio surgiu", frisou. 

A categoria OSC em Ação teve quatro premiadas por ordem de colocação (1º lugar R$ 150 mil, 2º lugar R$ 140 mil, 3º lugar R$ 130 mil e 4º lugar R$ 120 mil). Na categoria Parceria em Ação, foram duas vencedoras. O 1º lugar recebeu R$ 400 mil e o 2º lugar, R$ 360 mil, valores divididos igualmente entre a organização e a escola. 

A 13ª edição do Prêmio Itaú-Unicef recebeu mais de 3,5 mil inscrições. Dessas, foram selecionados 30 finalistas, 10 na categoria Parceria em Ação, em que são reconhecidas parcerias entre organizações da sociedade civil e escolas públicas; e 20 na categoria OSC em Ação, dedicada a projetos realizados exclusivamente pelas OSCs.

Realizado há 23 anos, o Prêmio Itaú-Unicef identifica, estimula e dá visibilidade a projetos que contribuem para garantir o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social. O Programa é uma iniciativa do Itaú Social e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Além do "Meninas e Meninos de Ouro", o Amazonas também estava na final do prêmio Itaú-Unicef 2018 com o "Escola de Artes Irmão Miguel de Pascale: Educação, Cultura, Arte e Cidadania”, desenvolvido pela OSC Associação Cidadania Social e Sustentabilidade em Parintins (distante 369 quilômetros da capital).

Categoria OSC em Ação

1° lugar: 'Essa ciranda é de todos nós: pela defesa do direito à proteção de crianças e adolescentes', da OSC Centro de Defesa da Criança e do Adolescente (Cedeca) (Fortaleza - CE)

2° lugar 'Turma que faz', da OSC Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge (Alto Paraíso - Goiás)

3° lugar: 'Meninas e Meninos de Ouro', da OSC Casa do Rio (Careiro - AM)

4° lugar: 'Refúgio - Construindo um mundo melhor', da OSC Associação Refúgio (Cambé -PR)

Premiados na categoria Parceria em Ação

1° lugar: 'Onda pela paz', desenvolvido pela OSC Instituto de Estudos Socioeconômicos e Escola da Unidade de Internação de Santa Maria (Brasília - DF)

2° lugar: 'Cidadania Rimada no Cordel da Educação', desenvolvido pela OSC Conselho de Pais de Vamos Sales e Escola de Ensino Infantil e Fundamental José Augusto Sobrinho (Campos Sales - CE)

*A repórter viajou a convite da organização do evento. 

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.