Publicidade
Cotidiano
Notícias

Projetos aprovados na Suframa devem gerar 489 novos empregos

Foram 48 projetos aprovados na reunião do CAS ontem. Os investimentos trarão aportes totais de US$ 367,7 milhões para a região 24/09/2015 às 09:13
Show 1
O auditório acompanhou os trabalhos da mesa (ao fundo) da Reunião Ordinária do Conselho de Administração da Suframa de número 270 desde a sua criação
saadya jezine Manaus (AM)

O Polo Industrial de Manaus (PIM) ganha 48 novas oportunidades de investimentos. O numero se refere a projetos industriais e de serviços que trarão aportes totais de US$ 367,7 milhões para a região, bem como a criação de 489 novos empregos. O anúncio foi feito por representantes do governo federal e dos estados que estão sob jurisdição da Suframa. Foram aprovados todos os projetos da pauta da 270ª Reunião Ordinária do Conselho de Administração da Suframa (CAS) ocorrida, ontem, no auditório da autarquia.

Entre os projetos a serem implantados destacam-se três: a Cairu Componentes apresentou dois projetos para fabricação de bicicletas elétricas e bicicletas com câmbio, com previsão de 29 postos de trabalho e investimento total de aproximadamente US$ 3 milhões. A Eram Estaleiros Rio Amazonas apresentou projeto para a construção de balsas e empurradores com investimento de US$ 3,2 milhões e gerando 90 empregos diretos. E a BR Flakers da Amazônia que produzirá alimentos à base de cerais, com previsão de criar 17 postos de trabalho e investimento de US$ 120 mil.

A reunião que havia sido adiada duas vezes pelo ministro do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), Armando Monteiro, para que ele pudesse presidi-la, foi realizada , sem a presença dele, que enviou o secretário executivo, Fernando Furlan em seu lugar.

Críticas

A personalidade jurídica do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA), indefinida há 13 anos, e a reestruturação na carreira dos servidores da Suframa, que envolve a equiparação salarial dos mesmos estiveram em discussão. A insatisfação dos funcionários da autarquia resultou nas greves de 2014 e 2015, somando “prejuízos incalculáveis para a indústria”, afirmou o presidente do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), Wilson Périco.

O presidente do Sindicato dos Servidores da Suframa (Sindframa), Anderson Belchior, descartou a possibilidade de greve tendo em vista que “há um acordo dos parlamentares com o governo federal, onde se espera que haja cumprimento”, pois há a proposta do governo que consiste na reestruturação da carreira dos servidores da autarquia com “a virada para a agência executiva”.

Duas rodas

Entre os projetos destacados, a Cairu Componentes apresentou dois projetos para fabricação de bicicletas elétricas e com câmbio, com previsão de 29 postos de trabalho e investimento total de aproximadamente US$ 3 milhões.

Azevedo vê descaso com a Amazônia

O vice-presidente da Federação da Industrial do Estado do Amazonas (Fieam), fez um balanço da reunião do CAS, destacando a insatisfação com a frequência em que elas estão sendo realizadas e o reflexo em cadeia que ocorre por conta do descumprimento de acordos.

“Parece que há um descaso com nossa região, com a superintendência, um modelo que não onera o governo federal, muito pelo contrário, é um gerador de riquezas, de receitas, apesar dos incentivos fiscais. Pedimos para que seja mantido o básico, que é a cronologia das reuniões do CAS, porque assim podemos sentir o termômetro do crescimento do setor industrial, mas até isso está difícil de acontecer. Investimento é questão de oportunidade, se você perde o momento, gera desconfiança no empresário, e falta de investimento vai trazer consequências para a sociedade como um todo”.

Publicidade
Publicidade