Publicidade
Cotidiano
EDUCAÇÃO

Projovem abre 200 vagas para população do interior do AM com idades de 18 a 29 anos

É preciso saber ler e escrever e não ter concluído o Ensino Fundamental. O curso dura 18 meses e associa a educação, qualificação e cidadania. Veja onde fazer 02/03/2018 às 15:14 - Atualizado em 02/03/2018 às 15:18
Show eja
Foto: Divulgação
acritica.com

Com o objetivo de proporcionar formação integral aos jovens, a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc) abre as matrículas e oferece 200 vagas em cada um dos quatro municípios do Amazonas que possuem o Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem) urbano e campo. O programa, pela Seduc, é feito por intermédio da Gerência de Atendimento Educacional a Diversidade (Gaed), da Secretaria.

As inscrições para o programa, que encerrariam nesta sexta-feira (2), foram prorrogadas até 15 de março. O programa funciona por meio de curso com duração de 18 meses, que associa três dimensões: Ensino Fundamental, qualificação profissional inicial e desenvolvimento de ações comunitárias com exercício da cidadania. O critério para participar é saber ler e escrever e não ter concluído o Ensino Fundamental. Além disso, é disponibilizada sala de acolhimento para estudantes que tenham filhos de até 7 anos de idade e não tenham com quem deixar em casa.

Projovem Urbano

O Programa Projovem Urbano é voltado para atender pessoas que moram nas cidades de quatro municípios do Amazonas: Itacoatiara, Iranduba, Autazes e Manacapuru. Cada município terá 200 vagas.

A coordenadora geral do Programa Projovem Urbano Amazonas da Seduc, Ruth Poinho, destaca as vantagens para os estudantes. “Quando o aluno conclui o Ensino Fundamental ele ainda finaliza o ensino com uma qualificação profissional em administração e com noções básicas em Informática”, explicou.

Locais de matrícula

Os locais para se matricular no Projovem Urbano são as coordenadorias regionais de educação da Seduc de cada município e, ainda, poderão ser feitas em algumas escolas especificas, a seguir:

- Itacoatiara: Escola Estadual Deputado Vital de Mendonça

- Iranduba: Centro Educacional de Tempo Integral Maria Izabel Ferreira Xavier Desterro e Silva

- Manacapuru: Escola Estadual Carlos Pinho

- Autazes: Escola Municipal Professora Marquina Cordovil Guimarães

Projovem Campo

O Projovem Campo é voltado para atender a pessoas que moram nas comunidades dos municípios que, além de atender os que estão afastados da escola para poder concluir o Ensino Fundamental, tem como característica a integração de qualificação profissional do ambiente do aluno, o campo.

Para o coordenador estadual do Projovem Campo da Seduc, Paulo Souza, além das disciplinas como Português, Matemática, Ciências, o aluno vai ter outras vantagens. “Eles terão como qualificação em áreas especificas da comunidade, como agrárias, agroindústria, agro extrativismo, aquicultura, sistemas de cultivo, criação de animais, com um técnico agrícola especifico para dar as aulas, contribuindo para o trabalho do dia a dia dos alunos”, enfatiza.

Souza explica que as aulas serão ministradas nas comunidades dos municípios e os alunos não vão precisar se deslocar até a cidade para assistir às aulas que ocorrerão nos finais de semana, na noite de sexta, no sábado e domingo, para não atrapalhar no trabalho semanal dos ribeirinhos.

Os locais de matrículas, no caso do Projovem Campo, são as coordenadorias regionais de educação da Seduc dos municípios de Itacoatiara, Autazes, Guajará, Manicoré, Humaitá, Silves, Borba e Novo Aripuanã.

Como se matricular

Para realizar a matrícula, deve-se apresentar no período de 1º a 15 de março os seguintes documentos: carteira de identidade e certidão de nascimento; comprovante de residência; e histórico escolar – caso o candidato não tenha, será aplicado um teste de proficiência para verificar se o aluno sabe ler e escrever.

O Programa Nacional de Inclusão de Jovens - ProJovem Urbano e Campo integra a política educacional, no âmbito da modalidade da Educação de Jovens e Adultos (EJA), em articulação com as políticas de juventude, administradas na secretaria pelo Departamento de Políticas e Programas Educacionais (Deppe) da Seduc.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade