Domingo, 19 de Janeiro de 2020
Notícias

Proposta quer acabar com auxílio-moradia dos promotores e procuradores do MPE/AM

O auxílio-moradia foi criado, por meio do CNJ e do CNMP, com a justificativa de repor perdas salariais. O valor ficou fixado em R$ 4,3 mil mensais



1.jpg Os promotores do MPE/AM já tem salários de os promotores do MP-AM já ganham salários que chegam a R$ 30 mil, sem contar o auxílio-moradia
10/02/2015 às 15:40

O deputado José Ricardo Wendling (PT) fará uma indicação ao Ministério Público do Amazonas (MPE/AM) para que seja revogado o auxílio-moradia concedido aos membros do órgão (promotores e procuradores), no final do ano passado. O valor ficou fixado em R$ 4,3 mil mensais.

O auxílio-moradia foi criado, por meio do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), com a justificativa de repor perdas salariais, mas, nesta segunda-feira (9), os deputados da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) aprovaram projetos de reajustes salariais e demais subsídios para os promotores do MPE/AM, salários que chegam a R$ 30 mil e mais o auxílio-moradia.



O deputado votou na aprovação dos projetos, porém, ressalvando a retirada deste benefício. “Hoje, não há mais necessidade deste benefício, principalmente, para aqueles promotores da capital. É no mínimo, inapropriado manter o valor do auxílio-moradia, já que foi aprovado um reajuste salarial significativo para promotores e procuradores. Acredito que os membros do MP têm capacidade financeira suficiente para custear as suas moradias”, ressaltou o parlamentar.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.