Domingo, 26 de Janeiro de 2020
MUNDIAL

Protestos contra Bolsonaro ganham força em países da Europa e nos EUA

Em Nova York, houve samba na rua, cartazes em português e inglês. O protesto reuniu homens, mulheres e crianças de todas as idades.



000_19M0O2_02EEAF83-6B38-442D-8302-925CA9EEFE23.jpg (Foto: Don Emmert / AFP)
29/09/2018 às 18:36

Manifestantes saíram às ruas em várias cidades do mundo em protesto ao candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro. Nas redes sociais, como Twitter, Facebook e Instagram, há imagens dos protestos, incluindo vídeos e fotos, além de depoimentos e informações sobre as manifestações. Brasileiros e estrangeiros se reuniram em Nova York (EUA), Viena (Áustria), Milão (Itália), Londres (Reino Unido), Paris (França), Berlim (Alemanha), Barcelona (Espanha), Porto, Coimbra e Lisboa, em Portugal.

Em Nova York, houve samba na rua, cartazes em português e inglês. O protesto reuniu homens, mulheres e crianças de todas as idades. Em Londres, a manifestação lembrou o assassinado da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), em março, no Rio de Janeiro. Também participaram pessoas de distintas faixas etárias.      



Em Paris, cerca de 250 pessoas protestaram na Praça da República, no centro da cidade. Os manifestantes, a maioria mulheres brasileiras com idade entre 20 e 40 anos, levaram cartazes em português, francês e inglês com as mensagens "Bolsonaro jamais" e "Ele não". Na Alemanha, a principal concentração foi em Berlim, na qual predominaram cartazes em português, inglês e alemão, com críticas ao candidato.

Em Portugal, houve atos em Lisboa, Coimbra e Porto, com a participação de mulheres brasileiras. Muitas faziam alusão aos desencanto em relação ao futuro e às perpectivas em torno de políticas de gênero. Manifestações semelhantes ocorreram em Viena, Milão e Barcelona.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.