Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019
Notícias

Provas para juiz substituto devem acontecer em dois meses

Informação foi dada pelo presidente da Comissão dos Concursos do TJ-AM, durante coletiva na manhã desta terça-feira (04)



1.png Provas para juiz substituto do concurso do TJAM devem acontecer em dois meses
04/06/2013 às 13:35

Durante uma coletiva realizada no fim da manhã desta terça-feira (4), o presidente da Comissão dos Concursos Públicos do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), desembargador Aristóteles Thury disse que uma nova data para a realização das provas para o cargo de Juiz substituto, que deveria acontece nesta quarta (5), será marcada e deve acontecer em até dois meses. Ele garantiu que os candidatos que realizaram provas no último domingo (2) e que vão fazer provas no próximo dia 9 não devem se preocupar e ressaltou que a lisura e a transparência do certame estão garantidas. O Conselho Nacional de Justiça(CNJ) suspendeu as provas para juiz nesta segunda (3).

Ainda segundo o presidente da comissão, o certame foi suspenso com relação a uma formalidade que não foi obedecida.



“O que aconteceu foi que houve uma dificuldade para montarmos a comissão, já que todos os colegas desembargadores e juízes têm parentes e funcionários que vão participar o concurso. O Dr. Paulo Feitoza no momento em que verificou que não podia, se disse impedido de participar da comissão”, ressaltou. O juiz Paulo Feitoza acabou sendo substituído pelo juiz de direito Mateus Guedes Rios.

Uma nova portaria será publicada ainda nesta terça (4) e deve sair no Diário Oficial desta quarta (5) com relação à nomeação do juiz Mateus Guedes Rios como o novo membro da comissão dos concursos públicos do TJ-AM. Após essa publicação, a data das provas será decidida em conjunto com representantes da Fundação Getúlio Vargas, que é responsável pela realização do certame.



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.