Sábado, 15 de Maio de 2021
VOTO NULO

PSTU pede voto nulo para o segundo turno de Manaus

Em nota, o partido que recebeu 742 votos alegou que Amazonino e David Almeida representam grupos que administram o AM há décadas “acumulando denúncias de corrupção”



Gilberto-Vasconcelos-PSTU-Reprodu__o-Facebook-960x540_D027AE14-20F7-4223-BCDB-B5CA455B2170.jpg Foto: Reprodução/Internet
19/11/2020 às 11:35

O Partido Socialista dos Trabalhares Unificado (PSTU), de Gilberto Vasconcelos, se pronunciou a favor do voto nulo para o segundo turno das eleições municipais. Em nota, o partido, que recebeu apenas 742 votos, alegou que as candidaturas de Amazonino Mendes (Podemos) e David Almeida (Avante) "representam dois grupos que vêm administrando nosso Estado há décadas" e afirmou que os candidatos "acumulam denúncias de corrupção".

“Os prefeituráveis apresentados para nova fase do pleito contribuíram para a situação de desemprego, de desigualdade e de descaso e irão administrar a cidade para os ricos, da mesma forma com o que ocorre em outras esferas de poder. Por isso, nesse segundo turno, orientamos a nossa militância e nossos simpatizantes pelo voto nulo", disse o partido por meio de texto divulgado nas redes sociais.



Com o fim das eleições, o partido à esquerda do discurso político, convocou seus simpatizantes a resistência aos governos federal, estadual e municipal, pois teme A articulação de um ataque aos diretos trabalhistas e a redução das condições de vida das minorias, aumento do desmatamento ambiental e a "continuidade da política genocida que vem sendo implementada desde o primeiro dia de pandemia".

O PSTU fez ainda um balanço sobre a campanha eleitoral alegando que a crise causada pelo coronavírus, "a burguesia e seus agentes" dificultaram a apresentação de um plano de governo alternativo para a população. E atribuiu a derrota a não participação nos debates e a falta da concessão de tempo no horário eleitoral gratuito. 

"Nas eleições burguesas, quem tem mais dinheiro, quem tem os padrinhos mais influentes tem grandes chances de ganhar, pois o poder econômico e político no processo eleitoral é determinante!", afirmou.

No texto, o partido declarou ainda que seus membros não se intimidaram com as dificuldades as quais foram submetidos, e afirmou que nunca vendeu ilusões. As adequações para enfrentamento da covid-19, também foram lembradas na nota, pois segundo o PSTU houve a redução das ações de campanha nas ruas para proteger seus militantes focando nas redes sociais.

O partido disse ainda que "o capitalismo está levando a humanidade à barbárie" e finalizou a fala afirmando que as eleições não irão resolver os problemas da cidade e que a única solução seria uma "revolução socialista".

News giovanna 9abef9e4 902c 428b a7c8 c97314664fb7
Repórter
Repórter de A CRÍTICA. Sempre em busca de novos aprendizados que somente uma boa história pode trazer.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.