Publicidade
Cotidiano
Notícias

Publicação lança um olhar crítico sobre a região amazônica

O livro organizado por Osiris Silva analisa a Pan-Amazônia sob diversos aspectos. Autores discutem caminhos e alternativas de desenvolvimento para a região 12/12/2015 às 10:35
Show 1
Obra foi organizada pelo economista Osiris Silva, articulista de A CRÍTICA
Saadya Jezine Manaus (AM)

O auditório Gilberto Mendes de Azevedo, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), avenida Joaquim Nabuco, Centro de Manaus, será palco para o lançamento nacional do livro “Pan-Amazônia – Visão Histórica Perspectivas de Integração e Crescimento”, obra organizada por Osiris M. Araújo da Silva e Alfredo Kingo Oyama Homma. O evento ocorrerá nesta segunda-feira (14), às 18h. Estarão presentes organizadores e alguns autores da obra para autógrafos e conversa com leitores.

O livro – cuja produção editorial foi patrocinada pela Fieam – aborda questões globais que envolvem a Pan-Amazônia, como cooperação e integração, população e comunidade, atuação das forças armadas, entre outros assuntos envolvendo a região. “Com isso, os organizadores pretendem oferecer aos leitores enfoques alternativos de abordagem, os caminhos pensados pelos analistas e ângulos de visão que os próprios leitores poderão assumir em relação às grandes questões examinadas no livro”, destaca Osiris Silva.

São 23 estudos escritos por 28 autores, entre eles, Ennio Candotti, físico ítalo-brasileiro; Guilherme Theophilo, general-de-exército do Exército Brasileiro; e Bertha Becker, pós-doutora pelo Massachusetts Institute of Technology, sendo que o artigo dela foi escrito exclusivamente para o livro e resultou na última produção da pesquisadora, antes de falecer. “É difícil destacar os principais colabores porque buscamos para essa obra, grandes referências de diversos assuntos no qual a Pan-Amazônia agrega”, destaca um dos organizadores, Osiris Silva.

Foram 25 anos de levantamento documental para a construção da obra, e 10 anos organizando as informações coletadas. A demora para finalizar o livro, como justifica Osíris, está no levantamento denso de dados e da cautela de utilização dos mesmos. A preocupação em deixar os estudos em uma linguagem acessível às pessoas que não somente são da área acadêmica, mas também para os que querem se aprofundar em questões que fazem parte do contexto amazônico.

“Por exemplo, quantas pessoas têm a compreensão do que seja biodiversidade, sequestro de carbono, manejo florestal, efeito estufa, que, jogados no cotidiano das informações transformaram-se em adjetivos, tal como aconteceu com a ideia do ‘eldorado’”, questiona o organizador.

A obra, além de revelar tal compreensão ao leitor, também contribui com um posicionamento mais crítico sobre às questões amazônicas. “Demonstrar que, em vez de problema, a Amazônia é a solução para a complexidade dos problemas que fazem nossa economia derrapar, presa a armadilhas que distanciam o Brasil e alguns dos vizinhos sul-americanos”, finaliza Osiris Silva.

Publicidade
Publicidade