Publicidade
Cotidiano
SELO RENOVADO

Hospital Santa Júlia mantém certificado 'Acreditado Pleno' concedido pela ONA

A unidade de saúde mantém certificado concedido a instituições de saúde que cumprem com os requisitos de qualidade e segurança preconizados pela ONA 14/10/2017 às 18:38
Show cid hospital santa j lia foto divulga  o  3
Hospital Santa Júlia tem selo de qualidade ONA desde dezembro 2014 (Fotos: Divulgação)
Silane Souza Manaus (AM)

O certificado de Acreditado Pleno (Nível II), concedido pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) para Instituições de saúde que cumprem com os requisitos de qualidade e segurança preconizados pelo órgão, foi mantido pelo Hospital Santa Júlia, localizado na avenida Boulevard Álvaro Maia, Centro. A manutenção do selo havia sido recomendada, em agosto deste ano, por uma equipe de avaliadores ao comitê da Fundação Carlos Alberto Vanzolini. A certificação é válida por dois anos.

O diretor financeiro do Hospital Santa Júlia, Edson Sarkis Júnior, explicou que instituições acreditadas adotam padrões e rotinas estabelecidos internacionalmente garantindo a segurança do paciente em todos os produtos/serviços como um simples ato de lavar as mãos antes de atender o paciente e até protocolo médico em transplantes renais. Evitando desde demoras, contaminações, até procedimentos errôneos, isto é, ocorrência de danos à saúde do paciente-cliente é minimizada.  

Para Sarkis, estar no hall dos hospitais acreditados no Brasil é uma meta estratégica para o Santa Júlia, o único da rede privada no Amazonas a realizar transplantes renais e com pronto-atendimento com pediatras e cardiologistas de plantão 24 horas. “No nosso planejamento estratégico, aprimorar nosso sistema de gestão, excelência na qualidade e segurança do paciente são objetivos primordiais e caminhamos para isso através da metodologia resultante pelo Selo de Acreditação”, disse.

No Brasil existem 261 hospitais acreditados e somente 5% deles têm o certificado de Acreditado Pleno (Nível II) da ONA. Na região Norte apenas 11 instituições de saúde possuem Acreditação. Em Manaus, são três, sendo que o Hospital Santa Júlia é o único com Acreditação ONA em serviços como hemodiálise e oncologia, e também a ser avaliado de maneira global, ou seja, em todas as cinco sessões e nas 38 subseções do Manual de Acreditação.

Receber uma acreditação ONA em qualquer de seus três níveis (Acreditado, Acreditado Pleno e Acreditado com Excelência), conforme Edson Sarkis, implica iniciar um processo de mudança de longo prazo, que se dá por meio de algumas ações básicas, como realização de um diagnóstico organizacional, adoção de um sistema de gestão em saúde e capacitação permanente e respeito à segurança.

“Nesse caso, não há espaço para questionamento: as normas de saúde e segurança devem ser seguidas à risca. Da mesma forma, deve-se direcionar recursos para a realização de programas contínuos de capacitação, tanto do ponto de vista clínico quanto no que se refere a questões administrativas, como atendimento ao paciente, abordagem humanizada e assim por diante”, disse o diretor financeiro.

“Acabamos de renovar com vários convênios, como o Bradesco e a SulAmérica. E temos certeza que isso é fruto do modelo de gestão que adotamos, incluindo a nossa Acreditação”. Edson Sarkis Júnior

Objetivo é promover melhorias

A ONA é um selo de qualidade relacionado ao alcance da excelência nos processos de trabalho em saúde (pública ou privada). A avaliação é feita por especialistas que atuam sob a responsabilidade das Instituições Acreditadoras Credenciadas (IACs) da entidade. O objetivo máximo da acreditação é o de promover a melhoria da qualidade dos serviços de saúde prestados no Brasil, preocupando-se também em assegurar a segurança de todo brasileiro nas Organizações Prestadoras de Serviços (OPSS).

A metodologia ONA é reconhecida pela ISQua (International Society for Quality in Health Care), associação parceira da Organização Mundial da Saúde (OMS) e que conta com representantes de instituições acadêmicas e organizações de saúde de mais de 100 países.

Processo exigiu compreensão da essência dos métodos através de muitos treinamentos e excessivas explicações

O Hospital Santa Júlia iniciou o processo de acreditação hospitalar em 2012, de acordo com o diretor financeiro da instituição, Edson Sarkis Júnior. E foi um enorme desafio uma vez que para a implementação dos Padrões e Requisitos da Organização Nacional de Acreditação (ONA) a unidade se encaixava em todas as cinco sessões e nas 38 subseções do Manual Brasileiro de Acreditação avaliados pela ONA.

Ele contou que a diretoria do hospital iniciou o processo contratando os profissionais internos e posteriormente uma consultoria para auxiliar no passo a passo. Foram realizadas centenas de treinamento sobre o que é a Acreditação, Interpretação do Manual da ONA, Ferramentas da Qualidade, Gestão de Indicadores, Segurança do Paciente e afins.

Um dos programas implementados foi o Programa 5S, que ajudou a mobilizar os profissionais para o local do ambiente de trabalho, processos e higiene, facilitando ainda mais. “Com a ajuda da Cipa (Comissão de Prevenção de Acidentes) os colaboradores se interagiram mais na busca pela segurança. Gradativamente, o uso das ferramentas da qualidade fazia parte da nossa realidade institucional”.

E no dia 13 de dezembro de 2014, o Santa Júlia foi recomendado como hospital Acreditado (Nível I) para ONA pela Fundação Vanzolini. “Foi um dos melhores dias para todos os profissionais que passaram horas e dias pensando e executando processos internos. Nunca choramos tanto juntos, pois o grande time tinha conseguido”, afirmou Sirkis.

Desde então houve várias visitas de manutenção, pois o certificado do Nível I tem validade de 2 anos. Treinamentos, programações, auditorias internas, visitas da vigilância sanitária e milhares de reuniões estratégias faziam parte do dia a dia do hospital. A busca agora estava em alcançar o Nível II (Acreditado Pleno), cuja recomendação foi alcançada em dezembro de 2016, e renovada este mês até 2019.

Publicidade
Publicidade