Publicidade
Cotidiano
FARPAS

Deputados estaduais trocam acusações em plenário da ALE-AM

Líder do governo exibiu áudio no qual deputada orienta correligionários a espalhar boatos sobre suposto apagão que não ocorreu 22/03/2017 às 05:00 - Atualizado em 22/03/2017 às 08:20
Show 1490185127901384
O líder do governo na ALE-AM, deputado Sabá Reis (PR) reagiu, ontem, em plenário, às acusações feitas pela deputada Alessandra Campelo (PMDB).
acrítica.com Manaus

O líder do governo na Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM), deputado Sabá Reis (PR) reagiu, ontem, em plenário, às acusações feitas pela deputada Alessandra Campelo (PMDB), em coletiva de imprensa na segunda-feira, de que vem sofrendo ameaças e perseguições em razão de denúncias apresentadas contra membros do Poder Executivo.

O parlamentar exibiu um áudio vazado da deputada que gerou muita polêmica nas redes sociais em junho de 2016. Na gravação, a deputada passava orientações de que fosse divulgada a informação sobre uma suposta falta de energia que ocorreria  na hora do programa “Fantástico”, da Rede Globo, que exibiria reportagem sobre um inquérito da Polícia Federal que identificou o uso da Polícia Militar na campanha do governador José Melo (Pros).

A deputada, em discurso, reagiu, afirmando que Sabá Reis deveria mostrar outros áudios e vídeos, como o que foi veiculado na imprensa nacional sobre suposta negociação de apoio de traficantes para a reeleição do governador José Melo.

A discussão entre os parlamentares ocorreu dois dias depois de matéria publicada por A CRÍTICA dando conta de irregularidades apontadas na prestação de contas da Secretaria Estadual da Juventude (Sejel) durante a gestão de Alessandra Campelo. De acordo com relatório da Controladoria Geral do Estado (CGE), vários convênios firmados pela pasta apresentaram problemas nas notas fiscais,  falta de publicidade, prestações de contas fora do prazo, ausência de pesquisa de mercado.   

Na segunda-feira, a deputada, ao rebater os dados da CGE apresentou um relatório da Polícia Civil que cita o nome do irmão do governador, Evandro Melo e o do ex-comandante da PM James Frota na investigação da morte do líder estudantil Alexandre Gomes. A deputada também afirmou que já havia pedido proteção policial da ALE-AM. 

Segundo o  presidente da ALE-AM, deputado David Almeida (PSD), a parlamentar solicitou proteção policial e automóvel blindado. “O pedido foi feito no dia 17 de março (sexta-feira) e desde o dia 20 (segunda-feira) a deputada está utilizando veículo blindado e tem a sua disposição dois policiais militares”, disse David.

Ontem, o Ministério Público do Estado (MP-AM) informou que existem  quatro procedimentos apurando  supostas irregularidades na gestão da ex-secretária da Sejel. Os procedimentos tramitam sob sigilo para não prejudicar as investigações.

Publicidade
Publicidade