Publicidade
Cotidiano
Eleição no Judiciário

Quatro desembargadores disputam vagas para o Tribunal Regional Eleitoral

Os dois magistrados que forem escolhidos hoje disputarão, no TRE, a eleição para a presidência da corte 12/04/2016 às 10:53 - Atualizado em 12/04/2016 às 10:55
Show tre am
As duas vagas em disputa hoje no TRE são ocupadas pelos desembargadores Socorro Guedes e Mauro Bessa
Aristide Furtado MANAUS

O Tribunal de Justiça do Estado (TJ-AM) marcou para a  sessão plenária de hoje, a escolha de dois desembargadores que  atuarão no Tribunal  Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM). Os eleitos comandarão a Justiça Eleitoral no Estado pelo período de dois anos.

Uma das vagas em disputa é ocupada hoje pela desembargadora Socorro Guedes, presidente do TRE-AM. O mandato no tribunal é de dois anos com a possibilidade de recondução por igual período. A magistrada encerra sua segunda temporada no TRE-AM no dia 8 de maio. A outra cadeira pertence ao desembargador  Mauro Bessa, que concluí o primeiro biênio na corte no dia 7 do mesmo mês.

Se candidataram para o assento de Socorro Guedes, os desembargadores João Simões, Mauro Bessa e Wellington de Araújo. Para a vaga de Bessa, além do próprio, se inscreveu o desembargador Yedo Simões. 

Os dois escolhidos participarão de outra eleição no TRE-AM para escolha de presidente e vice-presidente/corregedor. O titular deste último cargo herdará a relatoria de cinco processo que pedem a cassação do governador José Melo (Pros).

O pleito para o TRE-AM tem como pano de fundo a disputa pela presidência do TJ-AM. Nos bastidores dois candidatos se articulam para arregimentar aliados: a desembargadora Socorro Guedes e o desembargador Flávio Pascarelli. 

No dia 22 de março, os dois grupos testaram forças durante a eleição de outras duas vagas para o TRE-AM. O desembargador Wellington Araújo e o juiz Dídimo Santana não foram reconduzidos para os cargos de suplente e titular, respectivamente. Os mandatos deles encerram no dia 22 deste mês.

Foram substituídos pelo  desembargador Jorge Lins e o juiz Abraham Peixoto Campos Filho. Nas duas vagas, as votações  foram iguais  11 votos contra oito. O placar expressou, naquele momento, dianteira da chapa  encabeçada por  Pascarelli.

A CRÍTICA apurou que, no pleito de hoje, Socorro Guedes pende para a reeleição de Mauro Bessa e sua eventual eleição para o comando do TRE-AM, enquanto Pascarelli apoia Yedo Simões e João Simões. Na corte eleitoral, o primeiro ficaria com a presidência e o outro com a corregedoria.

Em entrevista na edição do dia 28 de fevereiro de A CRÍTICA, Mauro Bessa manifestou a intenção de disputar a presidência do TRE-AM, caso seja reconduzido.

Outra vaga

A presidência do TJ-AM marcou para o dia 10 de maio a eleição de mais um de seus membros para atuar no TRE-AM. A vaga de substituto  é a do desembargador Cláudio  Roessing cujo mandato se encerra no dia 19 de maio. Os candidatos têm 15 dias  para apresentar suas inscrições

Eleição no TJAM

A presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), desembargadora Graça Figueiredo, marcou para o dia 3 de maio a eleição de quem a substituirá no comando do Judiciário estadual pelos próximos dois anos.

O prazo consta do edital  divulgado no dia 5 deste mês no  do Diário Eletrônico do TJ-AM. Desde o dia seguinte a publicação, começou a contar o  prazo de 15 para a realização de inscrições.

Atualmente, além de Graça Figueiredo, compõem a cúpula administrativa da corte, o vice-presidente Aristóteles Thury e o corregedor geral de Justiça Flávio Pascarelli. Os mandatos dos três terminam no dia  3 de julho.

Na eleição só podem participar os 19 desembargadores que integram o pleno do TJ-AM. Os juízes não têm direito a voto. O eleito administrará um orçamento anual estimado em  R$ 613 milhões. Desse total, até ontem, já haviam sido empenhados R$ 164,4  milhões, segundo o portal da Transparência.

Publicidade
Publicidade