Publicidade
Cotidiano
Notícias

Quatro manauaras estão perdidos na mata de Rio Preto desde sábado (12)

Um grupo formado por mateiros voluntários, corpo de bombeiros e agentes municipais de divisão ambiental foram destacados para tentar encontrar o grupo na mata fechada. 15/07/2013 às 21:47
Show 1
Os quatro homens podem ter entrado em uma área de preservação ambiental
Bruno Strahm Manaus (AM)

Quatro pessoas se perderam em uma região de mata fechada próxima a um ramal na zona rural do município de Rio Preto da Eva (distante 80 quilômetros de Manaus), desde sábado (12) quando decidiram passear. Uma força tarefa foi montada em conjunto com o município de Presidente Figueiredo para encontrar o grupo na selva. As buscam devem continuar na manhã desta terça-feira (15).

No sábado (12), Adalton Viana, 32, Rodrigo Pedrosa, 26, Gleydson Joaquim da Costa, 19, e Rodrigo Araújo, 18, saíram de Manaus e, após visitarem um terreno disponível para compra localizado no quilômetro 32, do ramal ZF 7, de Rio Preto da Eva, resolveram explorar a área de mata fechada ao redor do mesmo, enquanto o resto de suas famílias permaneceu no local.

De acordo com informações de Fabiano Almeida Tavares, funcionário da prefeitura de Rio Preto da Eva, familiares dos quatro homens entraram em contato com a polícia, que acionou o Corpo de Bombeiros para iniciar uma busca. O ramal fica na divisa com o município de Presidente Figueiredo, e por isso foi montada uma força tarefa para tentar encontrá-los.

Equipe de busca

Cinco bombeiros em um carro com tração nas quatro rodas, quatro guardas municipais da divisão ambiental de Presidente Figueiredo e oito voluntários civis com experiência na mata estão empenhados na busca.

Além disso, foi disponibilizado pela prefeitura de Rio Preto da Eva dois veículos 4x4,  uma lancha e gasolina para auxiliar no trabalho de busca. “O trabalho de procura dentro da mata inicia às 7h e termina às 17h, quando o dia começa a escurecer”, disse Tavares.

A maior preocupação, de acordo com Tavares, é que eles tenham entrado em uma área de reserva ambiental. “Um dos mateiros rastreou a trilha que os quatro fizeram até próximo da área, depois ela desapareceu. Eles não são preparados para estar na selva, foram sem mantimentos, sem roupas adequadas e com apenas um terçado”, finalizou.

As famílias dos desaparecidos continuam no município e as buscas continuam até que se encontre o paradeiro do grupo.

Publicidade
Publicidade