Domingo, 15 de Dezembro de 2019
Notícias

Quem quer ser um milionário? Empresário conta como conquistou o seu primeiro milhão

A palestra realizada em Manaus na última semana, divulgou o livro do empresário e autor Francisco Sosa intitulado 'Do zero a um milhão' onde ele conta como entrou para o clube dos milionários investindo no negócio certo



1.jpg O empresário, Francisco Sosa, de 29 anos, apresenta produto que o deixou milionário e lança seu livro em Manaus
11/12/2015 às 20:00

Como ganhar o seu primeiro milhão de reais através do empreendedorismo? Pergunte a Francisco Sosa. O administrador e empresário, de 29 anos, esteve em Manaus na última semana para a palestra de divulgação do livro ‘Do zero a um milhão’, em que ele conta em detalhes como conquistou a quantia por meio do empreendedorismo em dois anos e meio.

Em um bate-papo com +DINHEIRO, o executivo falou dos desafios de empreender, citou pontos em que é preciso ter atenção como foco e persistência e deu dicas a jovens, que como eles, pensam em ingressar nesse universo cada vez mais disputado pelos brasileiros.  Confira.



Como começou sua carreira no empreendedorismo?

Eu sou de Uruguaiana, uma cidade do Rio Grande do Sul e que fica bem próxima à Argentina.  Sai de lá com 16 anos e com 22 já era sócio de uma empresa de treinamento e consultoria que treinava funcionários de posto de gasolina. Viajei o Brasil inteiro acompanhando o negócio e foi quando  me apaixonei pelo empreendedorismo.

O que mais te chamou a atenção nesse  universo e que fez você querer ter seu próprio negócio?

Percebi que ou você constrói o seu sonho ou vai trabalhar o resto da vida para construir  o sonho de alguém.  No Brasil ainda existe a expectativa pela  estabilidade. Para mim, é uma visão ultrapassada. Para ter uma boa aposentadoria, por exemplo, a  segurança  pode vir perfeitamente de  um bom empreendimento.

E como você conquistou o seu primeiro milhão?

O que fiz foi identificar uma oportunidade e tomar uma decisão rápida. Eu estava em Orlando, na Flórida, quando conheci a Jeunesse, uma empresa francesa de   cosméticos que está em plena expansão.  Identifiquei no portifólio de produtos deles, um muito especial - o ageless (juventude em francês), um creme que elimina em dois minutos rugas  e  marcas de expressão da pele. Achei sensacional. O efeito é de até oito horas e ele funciona como um botox sem agulhas. Imediatamente eu quis fechar negócio.  Trouxemos para o Brasil e trabalhamos a distribuição. O produto explodiu no mercado e as vendas estão começando agora pela internet.  

Você lançou o livro ‘Do zero a 1 milhão’ contando essa trajetória. O que foi feito de diferente para que sua empresa chegasse nessa quantia tão rapidamente?

Acredito que seguimos algumas regras bem importantes no empreendedorismo. Quando perceber a oportunidade, demos a atenção merecida a ela e tomamos a decisão rápida de fazer a distribuição no Brasil, antes que outro empresário tivesse a ideia. O pioneirismo é muito importante. Planejamos e executamos com rapidez, sempre acompanhando os resultados e corrigindo os erros, que é onde muitas empresas pecam. O dinheiro veio como consequência.

O que o livro e sua experiência ensinam para quem quer seguir seus passos?

O livro mostra, basicamente, que nem tudo são flores. Nele há detalhes, por exemplo, de nossa primeira reunião para vender o produto onde eu errei tudo. Também mostra que muitas pessoas diziam que não ia dar certo. Por outro lado aponta a importância do foco e da persistência quando acreditamos em algo e isso é o principal ‘segredo’ para o sucesso.

Quais as principais dicas para se abrir um negócio?

O primeiro passo sempre consiste em fazer  algo que você  sinta algum prazer fazendo. É recomendável  analisar tendências fora do país e ou mesmo no sudeste do Brasil. Novidades que fazem sucesso ‘lá fora’ tendem a chegar por aqui em média um ano depois. O timing correto também é importante. Às vezes, a pessoa tem a ideia e fica com medo de apostar. Nesse meio tempo, outra pessoa vai lá e executa a ideia. Não ter dinheiro não é mais desculpa. Hoje, tem muita gente querendo investir. Se você tem uma boa ideia, siga em frente que alguém vai botar dinheiro no seu negócio. Tem ainda uma outra dica: ‘o ótimo é inimigo do bom’. É preferível começar bom até chegar ao ótimo do que querer começar ótimo, correndo o risco de nunca começar.

É melhor esperar a crise passar para investir?

A crise não é desculpa e é relativa porque o dinheiro não some do mercado. Ele pode não estar na sua mão, mas ele existe. Acho inclusive que a crise serve para despertar muitos brasileiros que estavam querendo fazer algo diferente e estavam esperando  um “empurrãozinho”. Agora é o momento.

Biografia

Francisco Sosa tem 29 anos. Nascido em Uruguaiana, interior do Estado do Rio Grande do Sul, próximo à fronteira com a Argentina. É formado em administração de empresas com carreira em marketing de rede e empreendedorismo. Conquistou o seu primeiro milhão em dois anos e meio com a distribuição do Ageless, um produto inovador da marca francesa Jeunesse.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.