Publicidade
Cotidiano
Números da ‘sorte’

Olimpíadas de conhecimentos abrem caminhos para o ensino superior

Em Manaus, 144 escolas da rede municipal de ensino e aproximadamente 50 mil alunos garantiram suas inscrições para participarem da 12ª Obmep, uma adesão histórica registrada no município 07/04/2016 às 03:30 - Atualizado em 15/04/2016 às 13:12
Show capturarmatematica
Estudantes premiados na OBMEP, como Thiago Sousa, premiado no ano de 2012, costumam se destacar nos estudos (Bruno Kelly - Arquivo/AC)
Silane Souza Manaus (AM)

Além de estimular o estudo da disciplina, a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) busca também revelar talentos na área. Mas não é só isso. Para os professores, a competição pode melhorar a qualidade do ensino e proporcionar experiências únicas aos alunos, abrindo portas para o ensino superior. Em Manaus, 144 escolas da rede municipal de ensino e aproximadamente 50 mil alunos garantiram suas inscrições para participarem da 12ª Obmep, uma adesão histórica registrada no município.

Para o coordenador municipal da Obmep, Francinaldo Mendes Nogueira, a participação total das escolas municipais neste evento mostra a preocupação dos professores e dos alunos com o processo de ensino e aprendizagem. Conforme ele, nesse contexto, todos ganham. “A adesão significa a melhoria na qualidade de ensino e nossos alunos, mesmo que não consigam ser medalhistas, vão adquirir um conhecimento para vida”, apontou.

Os 50 mil alunos que garantiram sua participação nas olimpíadas são do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA). A primeira fase das provas ocorrerá no dia 7 de junho, com alunos do nível 1 (6º e 7º anos) e nível 2 (8º e 9º ano). Os classificados da primeira etapa disputarão a segunda fase de testes, no dia 10 de setembro. Os melhores colocados ganham medalhas de ouro, prata e bronze e têm uma série de oportunidades, como bolsas em programas de iniciação científica.

“Os dados que nós temos mostram que esses alunos que se destacam na Olimpíada têm grande sucesso na hora de fazer um curso de nível superior. A participação nessas competições é fundamental para o futuro deles”, relatou Francinaldo. 

De acordo com ele, em 2015 apenas dois estudantes da rede municipal se destacaram nacionalmente: eles ganharam medalha de bronze. Este ano, a expectativa é que esse número seja maior. Para isso, a preparação dos inscritos na Obmep 2016 vai ganhar reforço.

Parcerias

A Semed vai firmar parcerias com professores da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) para treinar os alunos para as provas da Obmep via online e depois presencial, informou Francinaldo. “A partir de maio queremos estar com a plataforma virtual pronta, para que os alunos possam acessar e interagir com os professores no ambiente. O objetivo é preparar esses estudantes para a competição nacional”, afirmou. 

Além disso, o coordenador enfatizou que, para massificar os estudos dos alunos, a Semed entregou às sete Divisões Distritais Zonais (DDZs) de Manaus um CD contendo os bancos de questões da Obmep e provas anteriores, no período de 2006 a 2016. “É extremamente importante que haja a participação dos alunos e, sobretudo, das escolas para podermos alcançar um bom resultado nessa edição da Olimpíada. Com esse material nós incentivamos os professores a trabalhar em sala de aula com os alunos e os estudantes, por sua vez, têm a oportunidade de conhecer como são, em geral, as questões propostas em olimpíadas, aumentando a chance de bons resultados”, observou Francinaldo.

Rede estadual

Os estudantes da rede pública estadual de ensino também farão parte da competição educativa. De acordo com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), 371 escolas estaduais do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental, e outras 251 de Ensino Médio foram inscritas na Obmep, entre capital e interior.

Em 2015, dentre as redes estaduais da região norte do país, a do Amazonas foi a que registrou o maior percentual de medalhas de ouro na competição. Ao todo, um total de 77 medalhas foram conquistadas pelos estudantes matriculados na rede estadual, sendo quatro de ouro, oito de prata e 65 medalhas de bronze. As escolas estaduais também garantiram 429 menções honrosas na competição nacional.

Olimpíada de Língua Portuguesa 

Até o próximo dia 30 deste mês, professores da rede pública podem inscrever suas escolas para participar da Olimpíada de Língua Portuguesa “Escrevendo o Futuro”. A inscrição pode ser feita pelo site https://www.escrevendoofuturo.org.br/concurso. O tema desta edição é “O lugar onde vivo”, que propicia aos alunos estreitarem vínculos com a comunidade e aprofundar o conhecimento sobre a realidade, contribuindo para o desenvolvimento de sua cidadania.

Até o momento, 50 escolas municipais se inscreveram para participar da competição. Em 2014, foram 275. A coordenadora municipal da Olimpíada de Língua Portuguesa, Madalena Moleiro, alertou os educadores para realizarem suas inscrições, pois a participação dos alunos é importante para medir o nível de aprendizado na disciplina. “Além de trabalhar a proposta curricular da Semed nos dois eixos, leitura e produção textual, o educador também tem uma formação no próprio site ‘Escrevendo  o Futuro’”, salientou.
 
Para ela, além da seleção e premiação de textos, na Olimpíada de Língua Portuguesa todos ganham: o professor, uma vez que a competição propõe uma formação que o auxilia na reflexão e compreensão da função social da escrita, fortalecendo o seu trabalho em sala de aula; e os alunos, tendo em vista que a experiência de produção de textos possibilita a ampliação de suas competências na linguagem oral, na leitura e na escrita.

A coordenadora lembrou que as inscrições podem ser realizadas também nas salas dos Telecentros das escolas ou nas secretarias das escolas municipais. Para se inscrever, o educador precisa do número do Inep da escola e CPF do diretor.

Publicidade
Publicidade