Terça-feira, 18 de Maio de 2021
Retorno

Rafa Militão retorna aos microfones com o lançamento de “Só o começo”

A multi-artista manauara aposta em produção local assinada por RVL$. A faixa estará disponível nas plataformas digitais no próximo sábado (13)



WhatsApp_Image_2021-03-12_at_18.50.11_F46176EF-2EA2-495B-B205-319DC9CB029C.jpeg Foto: Divulgação
12/03/2021 às 19:22

É chegada a vez de Rafa Militão, DJ e Produtora Cultural manauara conhecida por liderar os sets de funk nas rádios e eventos da cidade, disparar também na voz e no comando dos microfones. A faixa “Só o começo”, a ser lançada no próximo sábado (13), é marcada pela combinação pesada entre o trap e o boombap e será o pontapé inicial para os trabalhos de Rafa no ano de 2021. 

Rafa define “Só o começo” como um single de “papo reto num beat agressivo”. Para quem estava acostumado a vê-la no comando das pickups nos bailes nos últimos anos, a surpresa será encontrá-la em rimas que colocam à prova sua própria vivência e seus pontos de vista. A convivência e amizade com profissionais do rap de outras regiões preparou não só para sua estreia localmente como uma rapper consciente de seu local na periferia como também para assumir a função de compositora dessa que é uma faixa estritamente autobiográfica. 



“Quando se trata das coisas que uma mulher nortista e preta tem a dizer, as reações de surpresa do outro lado sempre vão vir. Então conseguir colocar no mundo esse meu primeiro single é uma vitória pessoal que tem como inspiração também tudo o que eu desejo não só pra mim, mas para os meus” conclui.

A faixa, segundo Rafa, foi escrita logo após o rapper e militante do movimento estudantil, Lucas Penteado (24), deixar o programa Big Brother Brasil na manhã do dia 07 de fevereiro, após ser vítima de racismo, bullying e homofobia durante toda a sua participação. “Foi um gatilho que me trouxe muitas memórias adormecidas, o posicionamento das pessoas principalmente dentro da casa, principalmente, fez com que eu me sentisse muito mal, e a forma que encontrei de descarregar isso foi na caneta”. 

Para a artista, colocar para fora os pensamentos agitados através da escrita é uma prática natural que tem como objetivo aquietar a mente: “Acontece de um beat despertar minha vontade de escrever algo, mas na maioria das vezes primeiro surgem as letras e depois eu penso num beat ou numa melodia” completa. 

Enquanto em “Poetas no Esgoto III” a DJ dividiu a faixa com artistas como Haru MC (AM), DaCota (AM), RAPadura (CE), entre outros, em “Só o começo”  Rafa estará exclusivamente no centro das atenções.  A produção do beatmaker RVL$ é fruto de uma parceria que também esteve presente em “Poetas no Esgoto III” (Coletivo 333) lançada em janeiro deste ano. Rafa foi a primeira mulher a participar do projeto, e escolheu a cypher para soltar suas primeiras linhas nessa trajetória. “Poetas no Esgoto III” recebeu o Prêmio Nacional Rap Forte em sua categoria “Melhor Cypher/Participações” deste ano. 

“Fiquei nervosa com o lançamento de Poetas no Esgoto III porque foi meu primeiro som (cantado) na pista. Apesar da minha trajetória com a música ter começado ainda na infância, nunca consegui acreditar que escreveria um rap. Comecei a trabalhar como DJ na rádio onde trabalhava, e com isso veio o lance de compor, de querer fazer música, e comecei a cantar coisas que escrevi e nunca achei que fossem sair do meu bloco de notas” afirma a artista, que tem como principais referências artistas como Kamila CDD, Flora Matos, Dinah Dee, Karol de Souza, Drik Barbosa, Rico Dalasam, Erykah Baduh, Tasha e Tracie, BK, Baco, Djonga, Black Alien, entre outros.

Para o primeiro semestre de 2021, Rafa Militão pretende ainda lançar um videocast de funk, um single acústico, e por último, um EP em junho, marcando a celebração do mês de seu aniversário.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.