Publicidade
Cotidiano
Notícias

Raimundo Sena completa 50 anos trabalhando com podologia

Em Manaus, o podólogo Raimundo Sena, 74, completa amanhã 50 anos de dedicação aos pés de muitos manauenses e celebridades nacionais 28/11/2015 às 10:03
Show 1
Raimundo Sena, 74, completa amanhã 50 anos de dedicação aos pés de muitos manauenses e celebridades nacionais
Isabelle Valois Manaus (AM)

Quando falamos do cuidado com os pés, a maioria das vezes pensamos que é um simples cortar de unhas, retirar um calo e nada além. Mas a verdade é que o cuidado vai muito além. Em Manaus, o podólogo Raimundo Sena, 74, completa amanhã 50 anos de dedicação aos pés de muitos manauenses e celebridades nacionais.

Raimundo Sena é natural de Santarém (PA). Veio morar em Manaus aos 12 anos para buscar uma boa educação. Aos 17 anos resolveu ir em busca de novos horizontes. Com uma tia morando no Rio de Janeiro (RJ), e em Manaus só existindo a faculdade de Direito e formação de professores, ele não pensou duas vezes e foi buscar uma nova carreira no Rio.

Sena de imediato conseguiu um trabalho na administração dos Correios em um cargo de confiança do gerente. Porém sentia que lhe faltava algo no trabalho, algo que lhe trouxesse amor e prazer. Entre os dias de trabalho, Sena começou a sentir fortes dores no pé. Contou para o amigo dos Correios, conhecido como Rubens. “Disse a ele que precisava ir embora para casa, pois não estava mais aguentando de dor, foi quando ele me orientou a procurá-lo fora do expediente na loja Scholl, pois ali resolveria a minha situação. Não pensei duas vezes e fui. O pai de Rubens era calista e cuidou naquele dia dos meus pés”, relembrou.

Depois do cuidado, Sena retornou ao trabalho e comentou com o amigo que não conhecia aquela profissão, mas que gostaria de aprender e se dedicar no trabalho de calista. Rubens comentou que, primeiramente, ele precisava fazer um curso de 10 meses no Senac no Rio, mas que haveria conflito com o horário de trabalho.

“Fui conversar com meu gerente, que precisava me desligar dos Correios, pois iria fazer o curso de calista e teria conflito entre os horários. Ele ficou surpreso, mandou chamar o contador e disse que eu iria receber um aumento. Negociamos o horário e permaneci mais quatro meses na agência”, contou.

Com quatro meses de curso, Sena voltou a procurar o gerente para pedir novamente as contas, pois precisava de tempo para começar a buscar trabalho na área que havia escolhido para trabalhar. O gerente chamou novamente o contador e disse para a empresa dar as contas de Sena, mas que desse um prazo de um mês antes de contratar outra pessoa no lugar do podólogo, pois sabia que ele iria voltar. “E até hoje nunca mais retornei”, completou.

Após sair dos Correios, Sena buscou emprego no salão Iracema em Copacabana (RJ). “Estava em busca de trabalhar na área em que gostava, mas o dono do salão disse que não iria me contratar, mas dentro do salão e ouvindo a nossa conversa se encontrava o ex-juiz de futebol Armando Marques. Ele disse, dê uma chance ao rapaz, prometo trazer clientes e hoje mesmo quero ser o primeiro a receber este tratamento”, lembrou.

Blog: Arthur Neto, Prefeito de Manaus

“Raimundo Sena é meu amigo desde o tempo em que o salão dele era no edifício Antonio Simões. Profissional competente. Figura humana generosa. Disfarça, mas até hoje sente enorme saudade da grande e leal companheira que se foi. Já foi podólogo da Seleção Brasileira, tratando dos pés de Pelé, Tostão e companhia limitada. Somos amigos íntimos e essa amizade foi construída na lealdade, no passo a passo. Introvertido, diverte-se com certas brincadeiras que faço com ele, brincadeiras que só se faz com quem a gente gosta e com quem gosta da gente. Certa vez liguei pra casa dele às 2h. Ele acordou tropeçando, disse alô, eu me identifiquei e ele: ‘O que houve, Arthur, aconteceu alguma coisa?’ E eu: ‘nada não, Sena. Liguei só de sacanagem mesmo’. E essa história ele já contou pra todo mundo mil vezes, inclusive aumentando e dizendo que eu fazia isso sempre etc e tal. Figura preciosa o Sena. Gosto dele realmente. Sei que a recíproca é verdadeira”.

Da seleção para a sauna do Tropical

Por intermédio do ex-árbitro de futebol Armando Marques, Raimundo Sena se transformou no calista da Seleção Brasileira de futebol. Ele cuidou dos pés de jogadores famosos, como Edson Arantes do Nascimento (Pelé). Além do Pelé, Raimundo Sena foi o responsável por cuidar dos pés de Arthur Antunes Coimbra, o Zico, de Paulo Roberto Falcão e vários outros craques.

Depois de cuidar dos pés da Seleção Brasileira, Sena foi trabalhar no Vasco da Gama. Nesse tempo, o podólogo havia constituído família, mas com saudade da casa no Amazonas, resolveu largar o Rio de Janeiro e voltou para Manaus com a ideia de se aventurar e construir o próprio negócio.

Na companhia apenas do filho, o podólogo começou a buscar trabalho para poder trazer o resto da família (esposa e filha), que ficaram no Rio. Como era um profissão recente, Sena precisa conquistar um público. Foi quando o podólogo, a convite do antigo superintendente do Tropical Hotel, conhecido como Carvalho, foi trabalhar na sauna recém inaugurada do hotel.

Na sauna, ele conheceu autoridades que até hoje são clientes assíduos, como Amazonino Mendes, o empresário Antônio Simões, Arthur Neto, Henrique Oliveira, e outros.

Clientela

Além de Pelé, Zico e Falção, Raimundo Sena tratou de Chico Anysio, Antônio Marcos (cantor) e Francisco Couco. Gilberto Mestrinho, Umberto Calderaro Filho, Arthur Neto, Luiz Alberto Carijó, Henrique Oliveira, Josué Neto, a primeira dama Goreth Garcia, Robério Braga e vários outros.


Publicidade
Publicidade