Publicidade
Cotidiano
PARCERIA

RCC e Esmam firmam termo para aprimorar divulgação de conhecimento jurídico

"Para nós, que lidamos diretamente com a população e prestamos um serviço de informação e comunicação, é de extrema relevância”, declarou Dissica Calderado, diretor-presidente do Sistema A Crítica de Rádio e Televisão 28/09/2016 às 10:51
Show capturar
É a primeira vez que um termo de tal natureza é assinado no plenário da Casa Judiciária e a segunda que as duas instituições decidem cooperar entre si (Foto: Aguilar Abecassis)
Lucas Jardim Manaus (AM)

A Rede Calderaro de Comunicação (RCC) e a Escola Superior da Magistratura do Amazonas (Esmam) assinaram, no Plenário do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJ-AM), um termo de cooperação técnica visando estreitar a relação entre os profissionais de comunicação da empresa e o mundo jurídico. É a primeira vez que um termo de tal natureza é assinado no plenário da Casa Judiciária e a segunda que as duas instituições decidem cooperar entre si.

“[A Justiça e a imprensa] são dois pilares da sociedade. A gente tem muito respeito. É uma colaboração tremenda. Para nós, que lidamos diretamente com a população e prestamos um serviço de informação e comunicação, [a parceria] é de extrema relevância”, declarou Dissica Calderado, diretor-presidente do Sistema A Crítica de Rádio e Televisão.

O empresário usou a situação do período eleitoral para ressaltar o papel do convênio. “Quando ainda não tínhamos feito o primeiro convênio, na época, eu presidia o Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão, e durante esse período eleitoral, nós chegamos a receber 54 pedidos de direito de resposta no sindicato. Este ano, só chegou uma, então você vê a importância do preparo, da troca da experiências entre os jornalistas e os magistrados”, disse.

O desembargador Ari Moutinho, diretor da Esmam, reitera a importância da manutenção da cooperação entre imprensa e judiciário, que se dará através da abertura de vagas dos eventos da escola para jornalistas, de maneira com que estes se inteirem melhor sobre assuntos relacionados ao direito e passem esse conhecimento aos leitores.

“Nós, na escola, queremos realizar diversos seminários e congressos e, quando nós realizamos, nós não queremos fazer diretamente para os operadores do direito. Nós abrimos aos demais segmentos da sociedade e notadamente, também, aos jornalistas, que são os grandes formadores de opinião. Espero que, com esse termo que foi concretizado hoje, e com o empenho e boa vontade de todos os participantes, possamos servir à sociedade com maior brilhantismo”, explicou o diretor.

Publicidade
Publicidade