Publicidade
Cotidiano
TENSÃO

Rebelião em presídio do Rio Grande do Norte tem mortes por decapitação

Coordenador prisional afirmou que pelo menos três presos foram mortos; penitenciária é a maior do Estado e tem mais de mil detentos 14/01/2017 às 18:37
Show pm12
Rebelião começou por volta das 18h (horário de Brasília) e ainda não foi controlada (Foto: Divulgação / PM)
Agência Brasil

Presos da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, no Rio Grande do Norte, iniciaram uma rebelião em um dos pavilhões, na tarde deste sábado (14). Em entrevista ao G1, o coordenador de administração penitenciária do Rio Grande do Norte,  Zemilton Silva, disse que pelo menos três presos foram mortos decapitados. 

De acordo com o comandante do Batalhão de Policiamento da Capital, coronel Osmar, foram deslocados para Alcaçuz equipes dos batalhões de Operações Especiais da Polícia Militar e de Choque, além de várias viaturas de apoio. Os policiais militares estão na área externa da penitenciária.

O governo estadual informou, por meio da assessoria de imprensa, que também  foi instalado um grupo de monitoramento com as autoridades de segurança pública. Segundo a assessoria, a rebelião começou por volta as 17h (horário local, 18h em Brasília).

A Penitenciária de Alcaçuz é considerada a maior unidade prisional do estado. Ela é formada por cinco pavilhões e tem 5 mil 900 metros quadrados de área construída.

Informações publicadas no site da Secretaria Estadual da Justiça e da Cidadania mostram que Alacaçuz tem um total de 620 vagas e abriga atualmente uma população prisional 1.083 presos em regime fechado.

Publicidade
Publicidade