Publicidade
Cotidiano
Notícias

Recadastramento biométrico vai exigir maior esforço do TRE-AM

Para atingir a meta de colocar todos os eleitores de Manaus usando a biometria, TRE precisa dobrar a média diária atual  21/06/2015 às 18:39
Show 1
Todos os eleitores de Manaus precisam realizar o cadastramento biométrico para votar na eleição municipal de 2016
janaina andrade ---

O Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) terá que recadastrar cinco mil eleitores por dia para cumprir a meta de implantação do voto biométrico para a eleição municipal de 2016. A meta da corte até dezembro é alcançar 95% do universo de 1.241.523 de pessoas aptas a votar na capital.

Mas hoje, de acordo com o secretário de Tecnologia da Informação do TRE-AM, Messias Andrade, a Justiça Eleitoral do Amazonas recadastra, ao dia, 2.300 eleitores. “Hoje, nós estamos com três postos de atendimento, que funcionam na Central de Atendimento ao Eleitor (Cate), na avenida André Araújo, Aleixo, e no Centro de Convivência do Idoso, no bairro de Aparecida, e nós temos o atendimento itinerante nas empresas do Polo Industrial de Manaus, então, a nossa média diária é de 2.300 eleitores sendo recadastrados”, disse Messias.

Dividindo o número de eleitores ainda não cadastrados, 1.101.253 (Manaus possui 1.241.523 eleitores, deste total o TRE cadastrou até a última  sexta-feira  140 mil, faltando ainda 1.101.253) pelo número de dias úteis até o dia 6 de maio (quando encerra o prazo) - 216 dias, chega-se à conclusão que o TRE-AM terá que dobrar seus esforços a partir de agora. Messias ressaltou que, a partir de junho, mais sete postos de recadastramento entrarão em atividade. “Vamos atuar na Arena da Amazônia, Agência de Desenvolvimento Econômico e Social, Centro de Convivência da Família no bairro Cidade Nova, PAC do Shopping Via Norte, PAC do Shopping Cidade Leste,  no balneário do Sesc, no bairro Planalto, e no Sesi Clube do Trabalhador”, disse.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) colocou à disposição do TRE-AM R$ 2,5 milhões para custear a implantação do voto biométrico em Manaus. Esse valor inclui também o recadastramento nos municípios de Careiro-Castanho, Silves e Autazes. A estimativa do TSE é o custo de R$ 1,99 por eleitor.

No início de maio, o TRE-AM recebeu 125 novos kits biométricos. Em junho chegam mais 100.  A meta do TRE-AM, de acordo com Messias, é que até dezembro deste ano já tenham sido recadastrados 95% dos eleitores.

Para fazer a coleta dos dados biométricos, o eleitor ou eleitora precisa agendar o atendimento no site do TRE-AM. No dia do atendimento, o eleitor deve apresentar documento de identidade original (RG, CNH, carteira profissional, certidão de nascimento ou casamento); comprovante de endereço recente e título de eleitor.

O atendimento funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h no Cate, e no Centro de Convivência do Idoso, localizado no bairro Aparecida, o atendimento é das 7h às 13h. E o atendimento itinerante no PIM vai das 8h às 17h.

Careiro-Castanho, Silves e Autazes

O recadastramento biométrico chega aos municípios de Careiro Castanho, Silves e Autazes em janeiro de 2016, segundo o secretário de Tecnologia da Informação do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), Messias Andrade.

“Até janeiro nós temos que já ter concluído o recadastramento biométrico em Manaus, porque janeiro, fevereiro e março nós vamos cair 100% com Silves, Autazes e Careiro-Castanho. Esses são os três municípios que estão faltando para encerrar o recadastramento na Região Metropolitana”, declarou Messias.

Até agosto deste ano o TRE-AM irá começar a enviar kits biométricos para os três municípios, para que já seja iniciado o atendimento do recadastramento da biometria. “Mas em janeiro iremos enviar forças-tarefas para concluir essas três cidades”, informou.

O recadastramento, nestas localidades, ocorrerá nos próprios cartórios eleitorais do TRE. O secretário deixa ainda um alerta para os eleitores dos três municípios. “Comecem a procurar os cartórios no mês de agosto, não deixem para a última hora. Deixando para a última hora, de qualquer maneira nós vamos fazer atendimento de todos os eleitores, mas se eles puderem se antecipar, melhor ainda”, sugeriu.

Personagem: Secretária de Estado Extraordinária, Ana Paula Aguiar

‘Foi uma surpresa o número de inscritos’

O processo de seleção do Programa Biometria (2015/2016), que oferece 350 vagas para estudantes de nível superior teve 11.151 inscritos, de acordo com a Secretária de Estado Extraordinária, Ana Paula Aguiar, responsável pela Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico e Social (AADES).

 O Programa Biometria é uma parceria entre o Governo do Estado do Amazonas, por meio da AADES com o Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM). “Realmente foi uma surpresa o número de inscritos, e deste total, 7.500 são mulheres. O resultado final da seleção está previsto para ser divulgado no dia 23 (www.aades.am.gov.br), terça-feira”, contou a secretária.

O valor da bolsa é de R$ 512,00 (quinhentos e doze reais) além do auxílio transporte no valor de R$ 132,00 (cento e trinta e dois reais). A carga horária do estágio é de 6h, em turnos distribuídos nos períodos de 7h às 13h e de 12h às 18h.

Problemas registrados no interior

Hoje, a Justiça Eleitoral do Amazonas possui 98 funcionários empregados no serviço de recadastramento biométrico. Se levarmos em consideração o número de eleitores em Manaus que ainda não foram recadastrados – 1.241.523 – e dividir pelo número de servidores, teremos 12.668 eleitores para serem cadastrados por cada funcionário.

A quantidade de servidores disponíveis, somado a demora no atendimento já gerou, em 2014 e mesmo neste ano inúmeras reclamações de cidadãos. Em Iranduba, um dia antes do término do recadastramento da biometria, 7 de maio de 2014, o cartório eleitoral do município, na praça dos Três Poderes, presenciou 250 pessoas na fila aguardando fichas para serem atendidas. Entre os eleitores estavam idosos, grávidas, deficientes, sendo a maioria de comunidades distante da sede do município.

Já em Manacapuru, os eleitores reclamaram, no final de dezembro, da lentidão no atendimento. Em Manaus, no início deste mês, a ausência de seis servidores atendentes responsáveis por realizar o recadastramento biométrico em Manaus, no Cate/Aleixo, levou eleitores a esperar, em média, 40 minutos pelo atendimento.

Blog: Messias Andrade, Secretário de Tecnologia da Informação do TRE-AM

”Em relação a pessoal,  estamos com um gargalo muito grande porque a nossa capacidade de atendimento, que foi agendada via internet, estava contando que nós iríamos ter todo o efetivo de servidores do acordo com que o TRE fez com a Câmara Municipal de Manaus (no dia 19 de março), para dar apoio ao TRE–AM no cadastramento biométrico, o presidente da CMM, Wilker Barreto, engatou uma parceria com a Justiça Eleitoral. Um grupo de 40 servidores do Legislativo Municipal ajudaria nesse trabalho), só que dos 40 servidores que teoricamente a Câmara iria nos mandar, até hoje só estamos trabalhando com dez. Então são 30 postos a menos que o TRE pode contar. Os porquês disso são que alguns servidores não vieram, outros que vieram não tiveram comprometimento com o trabalho, para continuar fazendo o recadastramento”.

Em números

 R$ 2,3 milhões  é o valor do convênio firmado entre o TRE-AM e a AADES para a contratação de 350 estagiário para o Programa Biometria.


Publicidade
Publicidade