Sábado, 20 de Abril de 2019
publicidade
1.png
publicidade
publicidade

Assinatura Rede

Rede quer validar cinco mil assinaturas

Fichas de apoio para criação do Partido Rede, liderado nacionalmente por Marina Silva, serão entregues à Justiça Eleitoral


26/04/2013 às 08:24

Está prevista para iniciar nesta sexta-feira(26) a entrega de 5 mil assinaturas em favor da criação do partido Rede de Sustentabilidade à Justiça Eleitoral no Amazonas para serem auditadas e validadas. A medida faz parte da quarta etapa de criação do partido Rede, liderado nacionalmente pela ex-ministra do Meio Ambiente e pré-candidata a presidência do Brasil, Marina Silva.

Líder do movimento de mobilização pró-Rede no Amazonas, Luciana Valente disse ontem que já foram coletados cinco mil assinaturas em todo o Estado. Ela informou que o material está sendo organizado em ordem alfabética. “Organizamos as assinaturas e no máximo até a próxima semana vamos entregar os lotes com as fichas no Cartório Eleitoral do TRE-AM. Organizamos as fichas em ordem alfabética e por zona da cidade, para facilitar o trabalho deles e nos dá maior agilidade”, disse.

Para a Rede ser oficializada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE)  é necessário a coleta de 500 mil assinaturas. No Amazonas, o mínimo exigido pela legislação é 2 mil assinaturas, que correspondem a 0,1% do eleitorado amazonense.

Coleta é feita nos municípios

Simpatizantes da Rede dos municípios de Iranduba, Tefé, Lábrea, Envira, Tabatinga e Presidente Figueiredo enviando lista de apoio à criação do partido para a coordenação estadual da legenda.  Segundo Luciana Valente, as assinaturas são enviadas pelo correio ao Centro Cultural Reunidos, local usado como sede da mobilização estadual. “Nós recebemos essas fichas e fazemos o levantamento e organizamos os lotes. Posteriormente reenviamos essas fichas ao cartório eleitoral do município de origem para sofrer a mesma vistoria das assinaturas, como ocorre em Manaus”, explicou a militantes da Rede.

A estimativa do grupo é que o processo de arrecadação e oficialização das assinaturas termine  até a primeira quinzena de junho. Para se passar para ter o registro liberado  a Rede precisa coletar 500 mil assinaturas em pelo menos nove Estados brasileiros.

“Acreditamos que com a oficialização do TRE o número de assinaturas coletadas ultrapasse a nossa meta mínima. Mas mesmo assim vamos permanecer recolhendo as assinaturas e assim conseguimos ajudar na meta nacional. Queremos coletar 20 mil assinaturas no Estado entre Manaus e nos municípios do interior”, disse Luciana.

publicidade
publicidade
Educador indígena da rede estadual lança livro sobre a vida Munduruku
Curiosidade: nos primeiros anos, jornal A Crítica foi ‘onzeorino’
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.