Publicidade
Cotidiano
Notícias

Relações Institucionais: primeira ação da secretaria será um grande encontro de gestores

O secretário Francisco Cruz, que assume toma posse nesta terça-feira (31), revela para o Portal A CRÍTICA que pretende reunir prefeitos de todo Amazonas e presidentes de Câmaras Municipais para discutir modernização administrativa e gestão pública compartilhada 30/03/2015 às 19:23
Show 1
"Queremos evitar sobreposição de tarefas entre o Estado e os municípios, e, ao mesmo tempo, impedir o vácuo de ações do Poder Público", afirma Francisco Cruz
Luciano Falbo Manaus (AM)

A realização de um grande seminário envolvendo todos os prefeitos do Amazonas e presidentes das Câmaras Municipais para discutir modernização administrativa e gestão pública compartilhada é a primeira meta do novo secretário extraordinário de Relações Institucionais do Governo do Estado, Francisco Cruz, que toma posse nesta terça-feira (31), na sede do governo, na Compensa.

"Queremos evitar sobreposição de tarefas entre o Estado e os municípios,  e, ao mesmo tempo,  impedir o vácuo de ações do Poder Público. Vamos discutir a otimização dos gastos públicos em busca da eficiência na prestação dos serviços à sociedade como um todo.  Esse será o primeiro passo da nossa atuação na integração entre as ações e obras do governo e dos municípios", afirmou Francisco Cruz, que esteve na sede de A CRÍTICA nesta segunda-feira (30), para uma visita cortesia à direção e à redação.

No seminário, serão debatidos temas referentes à transferências, Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), otimização dos custos e a criação da escola de serviço público do interior em parceria com o Tribunal de Contas. A ideia, explicou Francisco Cruz, é criar uma agenda de convergência em prol da eficiência da gestão publica.

Segundo o secretário Francisco Cruz, o encontro com os gestores públicos deve ser realizado daqui a 30 dias.

Papel da nova pasta

A nova pasta extraordinária ainda não tem estrutura definida. "Começarei amanhã (31). Vai ter pelo menos uma cadeira", brincou Cruz. Segundo ele, seu gabinete funcionará na sede do governo.

De acordo com Francisco Cruz, a função da secretaria extraordinária será a de diálogo entre os poderes e as demais secretarias. "Vamos fazer o trabalho de interface entre as secretarias, ser o elo entre elas", explicou.

Na avaliação do secretário, hoje não há nenhum tipo de crise institucional no governo. "A relação com o Parlamento é boa, com o prefeito da capital também, assim como com o Judiciário e o Ministério Público e as prefeituras do interior. Não há crise pontual. Nosso trabalho será de aproximar mais ainda esse diálogo", disse.

Francisco Cruz disse quer pretende dar ênfase a uma gestão estratégica, acompanhando as metas traçadas.  Para ele, é importante o governo ter em mãos índices para avaliar os serviços públicos. "É preciso quantificar os custos do Poder Público em cada município, quantificar, fazer um diagnóstico para melhor planejar", afirmou.

"Não estou criando nada novo. Quero apenas trazer experiências vitoriosas de gestão pública. Vamos fazer tudo em seguindo o enredo da gestão do professor José Melo (Pros). Quero dar  minha parcela de contribuição para ajudar minha terra", finalizou Cruz.

Perfil

Natural de Humaitá, Francisco Cruz  é procurador de Justiça. Ingressou no Ministério Público do Amazonas (MP-AM) em julho de 1985. Como promotor, atuou nas Comarcas de São Gabriel da Cachoeira, Santa Izabel do Rio Negro, Humaitá e Parintins.

Foto: Lucas Silva

Em Manaus, atuou nas Promotorias de Justiça Criminais, em especial no 2º Tribunal do Juri. Como procurador de Justiça, teve titularidade na 21ª Procuradoria, com assento junto às Câmaras Reunidas do Tribunal de Justiça.

Membro do Conselho Superior do Ministério Público eleito pela classe, Francisco Cruz já exerceu os cargos de procurador-geral adjunto do município de Manaus, de secretário executivo de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania e de coordenador do Sistema Penitenciário Estadual.

Publicidade
Publicidade