Quarta-feira, 11 de Dezembro de 2019
APÓS ELEIÇÕES

Representante da UE vê ‘fadiga democrática’ em triunfo de Bolsonaro

Comissão europeu avaliou que vitória de Bolsonaro se deve a uma espécie de "cansaço democrático", que vinculou com as sequelas da crise



pierre_4ED95B0F-D75D-454E-8448-FEF6CF4D6866.jpg Foto: Reprodução
29/10/2018 às 09:12

O comissário europeu de Assuntos Econômicos, o francês Pierre Moscovici, avaliou hoje (29) que o triunfo do presidente eleito Jair Bolsonaro se deve a uma espécie de "cansaço democrático", que vinculou com as sequelas da crise, da qual se aproveitou o próximo presidente do Brasil.

Em entrevista à emissora francesa Public Sénat, Moscovici disse que o ocorrido no pleito no Brasil faz parte de uma tendência de "retrocesso" nas democracias liberais "no mundo todo".



Para o comissário europeu, Bolsonaro é um "democrata não liberal" porque foi eleito nas urnas. Segundo ele, o que está por trás da vitória é um cansaço pelos efeitos da crise e, em particular, pelo agravamento das desigualdades, afirmou o político socialista francês, que fez um pedido aos democratas "sinceros".

"É preciso arregaçar as mangas e atacar as desigualdades que causam prejuízo ao povo e o conduz a apostas que depois são perigosas."


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.