Publicidade
Cotidiano
Notícias

Réus em casos de morte serão julgados na Segunda Semana Nacional da Mulher

A 1ª Vara do Tribunal do Júri vai priorizar os julgamentos dos acusados de assassinar mulheres e colocá-los em pauta durante semana que deve acontecer na primeira semana de abril 16/02/2016 às 09:45
Show 1
Em fevereiro de 2015, Manoel Dias, foi condenado a cumprir 12 anos de prisão
joana queiroz ---

O agricultor Jonas Xavier do Nascimento, Fernando Gonçalves Vila Verde Júnior e José dos Santos Pereira Araújo, serão julgados pela 1ª Vara do Tribunal do Júri, sob a acusação de serem assassinos de mulheres. Os nomes estão incluídos na pauta do primeiro semestre deste ano e os julgamentos, estão marcados para acontecer na Segunda Semana Nacional da Mulher, que deve acontecer na primeira semana de abril.

Semelhante ao que aconteceu no ano passado na Primeira Semana Nacional da Mulher, as ações do judiciário serão voltadas para o assunto de conscientização da população sobre a violência contra a mulher. Até ontem não havia informações se as outras duas varas do Tribunal do Júri, que são presididas por juízes, farão julgamentos de homicidas de mulheres.

Os julgamentos de Jonas, Fernando e José são presididos pela juíza Mirza Telma de Oliveira e a acusação, está por conta da promotora de justiça Clarissa Moraes Brito. A defesa dos réus está com a defensoria pública. De acordo com informações dos servidores da vara, será um julgamento normal, a diferença é que os réus serão assassinos de mulheres.

O julgamento de Jonas está marcado para acontecer no dia 8 de março, quando se comemora o Dia Internacional da Mulher, iniciando as 8h30 no plenário do Tribunal do Júri, no fórum Henoch Reis. Ele é acusado de ter assassinado a golpes de terçado a sua companheira Maria das Graças Nascimento Siqueira.

O crime aconteceu em 2008, no ramal 20 do bairro Armando Mendes. De acordo com os autos, ele planejou a morte da mulher. No dia do crime, ele a convidou para irem tirar terra preta e no momento que a vítima abaixou para apanhar a terra, Jonas desferiu vários golpes na cabeça da mulher que morreu na hora. Jonas disse em juízo que matou Maria por amor a uma amante que ele tinha.

Fernando sentará no banco dos réus no dia 10. Ele é acusado de ter assassinado, junto com Noesio Pereira Paiva ter assassinado Joaquina Silva Solart em 2003. A mulher foi encontrada morta amordaçada e um pedaço de cabo de vassoura no ânus dentro do banheiro da casa onde morava na rua Vitória Régia bairro São Jorge, Zona Oeste.

A motivação do crime não foi revelada. O crime foi considerado qualificado devido aos requintes de crueldade usados pelos assassinos.

Matou motivado por ciúmes

No dia 11 o julgamento será do agricultor José dos Santos Araújo que assassinou a ex-companheira Rubervânia dos Santos, motivado por ciúmes. De acordo com os autos, o crime aconteceu em 1999, no bairro Parque das Nações. O acusado viu Rubervânia na companhia do namorado Andreu Lucemberg Magalhães caminhando pelas ruas do bairro.

O suspeito a seguiu até a mesma ficar só e a matou a facadas. De acordo com os autos Rubervânia, havia terminado o relacionamento com José e este não aceitava e por várias vezes a ameaçava de morte. Algumas vezes chegou tentar matar o casal. José foi denunciado pelo promotor Walber do Nascimento que classificou o crime como homicídio Simples.

Processos há 10 anos na Justiça

Os três processos são antigos. Dois deles com mais de dez anos tramitando na Justiça. O crime de Rubervânia está perto de completar 20 anos. Faltando dois anos para prescrever. Não há informações se os suspeitos ainda estão vivos.

Publicidade
Publicidade