Publicidade
Cotidiano
Notícias

Revitalização das ruas do Distrito: audiência com ex-dirigentes da Suframa e do Cieam é adiada

Juíza teve conflito de horário com outra audiência na vara criminal, que exerce prioridade sobre a vara cível. A nova data está agendada para o dia 25 de setembro, com horário ainda não confirmado 18/08/2015 às 16:21
Show 1
Buracos persistem nas ruas do Distrito Industrial
Saadya Jezine Manaus (AM)

A juíza federal Aline Soares Lucena Carnaúba redesignou – remarcou – a audiência de instrução do processo pelo qual o Ministério Público Federal (MPF) acusa representantes da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam) e da empresa Mosaico Engenharia de crime de improbidade administrativa por irregularidades na execução de um convênio de R$ 70 milhões. A nova data está agendada para o dia 25 de setembro, com horário ainda não confirmado.

Segundo assessoria do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, o motivo da redesignação foi o conflito nos horários das sessões do judiciário. A juíza Aline Soares tinha outra audiência no mesmo horário, na vara criminal, que exerce prioridade em cima da vara civil. Por esse motivo, a audiência foi transferida para o próximo mês, justificou assessoria. No entanto, vale ressaltar que outros adiamentos poderão ocorrer na próxima data prevista.

O Convênio nº 57/2007 foi assinado pela ex-superintendente da Suframa, Flávia Grosso, e pelo ex-presidente do Cieam, Maurício Loureiro, no valor de R$ 25 milhões. Com os aditivos, o valor do convênio foi incrementado em 280% e chegou a R$ 70 milhões. O processo foi aberto em 2011 pelo MPF que afirma que aplicação de parte dos recursos foi realizada sem a devida comprovação dos serviços.

Para a instituição, o dinheiro não foi aplicado da maneira que deveria – na revitalização do sistema viário do Distrito Industrial, que até hoje sofre com buracos. Atualmente, há um impasse entre a prefeitura de Manaus e Suframa no que diz respeito ao responsável pela manutenção das ruas do DI. “A responsabilidade é da Suframa e não da prefeitura. A autarquia tem orçamento para isso”, destacou o prefeito Artur Neto (PSDB), na última reunião do Conselho de Administração da Suframa (CAS).

Permanece

A assessoria do TRF afirmou que a lista de presentes na audiência não sofreu alteração. Portanto, todos os envolvidos na celebração do convênio em 2007 permanecem na sessão do dia 25. Além de Flávia Grosso e Maurício Loureiro, estarão presentes o ex-superintendente adjunto da Suframa, Plínio Ivan Pessoa da Silva, Jorge Soto Mayor Fernandes Filho, sócio-administrador da Mosaico Engenharia, e de Armando Rubens Medeiros Lima, responsável pelo parecer técnico de aprovou as contas do convênio. Todos, além da empresa Mosaico Engenharia e do Cieam, estão sendo processados.

Publicidade
Publicidade