Publicidade
Cotidiano
BUROCRACIA

Ricardo Eletro fecha as portas no Amazonas e causa demissão de 295 funcionários

Segundo o presidente da CDL Manaus, a rede de lojas fez um levantamento e percebeu que os postos da capital e do interior não davam resultado esperado 10/03/2017 às 16:53 - Atualizado em 10/03/2017 às 16:54
Show show ricardo eletro
Foto: Reprodução/internet)
Amanda Guimarães Manaus (AM)

Os 21 postos da Ricardo Eletro no Amazonas devem fechar até o fim do ano. Pelo menos 295 funcionários serão demitidos por conta da medida. As informações são do presidente da Câmara dos Dirigentes de Manaus (CDL-Manaus), Ralph Assayag.

Segundo Assayag, a rede de lojas fez um levantamento e percebeu que os postos da cidade e do interior do Estado não estavam dando o resultado esperado.

“A Ricardo Eletro já não estava rendendo os resultados positivos. Eles até transferiram o nome para City Lar e esperaram que as vendas aumentassem, mas mesmo assim não tiveram resultados positivos na arrecadação”, disse Ralph, acrescentando que 20 postos da loja se encontram em Manaus, enquanto 1 em Itacoatiara.

O representante da CDL também informou que a rede percebeu a burocracia para a entrada de produtos em Manaus por conta da Zona Franca.

“Eles sempre conversaram conosco sobre o resultado negativo das vendas, além de mostrar as suas dificuldades. Tentaram solucionar as barreiras para que os seus produtos chegassem em Manaus, mas verificando a logística, volume de venda, e a burocracia, resolveram fechas as lojas no Amazonas”, destacou.

Ralph lamentou a medida da Ricardo Eletro e afirmou que o Amazonas perdeu uma loja com força no mercado. “Essa situação é péssima, pois a Ricardo é uma grande empresa nacional. Além de ter uma tecnologia diferente, eles realizavam treinamentos com os funcionários. Perdemos muito com isso”, comentou o presidente.

A reportagem entrou em contato com assessoria de imprensa da Ricardo Eletro, mas até o momento da publicação desta matéria as ligações não foram atendidas. 

Publicidade
Publicidade