Publicidade
Cotidiano
SAÚDE

Roraima fica em estado de alerta para sarampo devido a surto na Venezuela

O Ministério da Saúde informou que está vacinando os venezuelanos abrigados em Roraima e no Amazonas 09/12/2017 às 14:44 - Atualizado em 09/12/2017 às 14:46
Show show vacina paralisia
Foto: Internet
Renata Martins - Agência Brasil Brasília (DF)

Roraima está em alerta para o sarampo, devido a surto na Venezuela. Trinta e oito casos de sarampo foram confirmados em Bolívar, estado venezuelano que faz fronteira com o Brasil. A preocupação das autoridades é que, com o atual aumento do fluxo migratório, um surto da doença possa voltar a ocorrer em território brasileiro.

O vírus está em circulação há mais de seis meses na Venezuela, o que coloca em situação de alto risco todas as regiões vizinhas.

A coordenadora-geral de Vigilância em Saúde de Roraima, Daniela Sousa, explica o que significa esse alerta emitido este mês pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

“Isso é realmente para alertar os profissionais de saúde, os hospitais, as portas de entrada do estado que a gente pode receber um caso de sarampo advindo da Venezuela”, afirma.

Nos últimos sete anos, toda a Região Norte registrou quatro casos de sarampo, três no Pará em 2010 e um em Roraima, no ano de 2015. A vacinação é a melhor forma de evitar a doença.

A tríplice viral, que combate sarampo, caxumba e rubéola está disponível no SUS. A vacina é aplicada em crianças de 12 meses e a segunda dose aos 4 anos. Além de aumentar a cobertura vacinal em crianças,  a Secretaria de Saúde tenta identificar adultos de grupos de risco.

“Como, por exemplo, tem taxistas que fazem translado de Pacaraimba, que é uma cidade de Roraima na fronteira com a Venezuela, para Boa Vista. Esses venezuelanos que vêm nesses táxis, o município vacinou essa clientela,bem como os taxistas”, explica a coordenadora.

Daniela destaca ainda que, após o alerta deste mês, o Ministério da Saúde enviou 25 mil doses da tríplice, que estão sendo distribuídas a todos os municípios do estado. O Ministério da Saúde também informou que está vacinando os venezuelanos abrigados em Roraima e no Amazonas.

Na próxima quarta-feira (13), autoridades brasileiras e venezuelanas vão se reunir para tratar de estratégias de prevenção ao sarampo durante as férias. Neste período, muitos brasileiros se deslocam para o país vizinho.

Publicidade
Publicidade