Publicidade
Cotidiano
mastologia

Projeto quer reduzir em até 30% mortes causadas por câncer de mama no Amazonas

Metodologia faz o atendimento resolutivo e acelera diagnóstico da doença. Fundação Cecon é a unidade pioneira 24/06/2016 às 22:18 - Atualizado em 24/06/2016 às 22:19
Show reuniao
Diretor-técnico do hospital Pérola Byington,Luiz Henrique Gebrin apresentou as vantagens do atendimento resolutivo (Antônio Menezes)
Silane Souza Manaus (AM)

Foi apresentado nesta sexta-feira (24), em Manaus, pelo Hospital Pérola Byington (SP) e Fundação Susan G Komen, o projeto de implementação do “Atendimento Resolutivo em Mastologia” que, inicialmente, será implantado na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Amazonas (FCecon). Um dos objetivos do programa é reduzir em até 30% o número de mortes causadas por câncer de mama, doença que esse ano deve atingir 440 mulheres no Estado, 380 só na capital, de conforme estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

De acordo com o diretor-técnico do Pérola, Luiz Henrique Gebrim, o modelo de atendimento de alta resolutividade é baseado em consulta única para diagnóstico rápido de lesões suspeitas de câncer de mama e atua otimizando o diagnóstico de forma mais rápida e dinâmica. O foco é na redução dos números de casos avançados da doença. “Aceleramos o diagnóstico em câncer de mama, pois os médicos são treinados para fazer a biópsia no mesmo dia da consulta da mulher que tiver nódulo suspeito”, explicou. 

Com isso, espera-se que o resultado do exame saia em pelo menos uma ou duas semanas como funciona no Hospital da Mulher, em São Paulo. “Vamos contar com a colaboração dos laboratórios daqui para dar o resultado dentro deste tempo. Assim vamos conseguir salvar muitas mulheres e evitar que elas esperem o tratamento que muitas vezes demora dois ou três meses, às vezes, até mais, para iniciar por falta da biópsia para o diagnóstico do câncer. Hoje, só o fato de atender rápido e iniciar logo o tratamento se reduz o número de morte em 30%”.

O serviço de “Atendimento Resolutivo em Mastologia” foi implantado há sete anos, em São Paulo, e resultou numa grande diminuição de casos avançados de câncer de mama. “Isso porque nós conseguimos biopsiar e tratar o nódulo antes dele crescer, o que propiciou salvar 30% das mulheres com a doença”, afirmou o diretor-técnico do Hospital Pérola Byington, destacando que, se deu certo lá, em Manaus também dará. “Queremos que dê certo no Brasil inteiro para que possamos uniformizar e oferecer condições mais digna para a mulher com câncer de mana”, frisou. 

Ontem, durante a manhã, profissionais da área de mastologia das redes básica, de média e alta complexidade participaram de um treinamento prático e teórico. À tarde, os participantes passaram pela parte prática, com a realização de biópsias na Fundação Cecon.

Procedimentos

A orientação para os profissionais da área de mastologia  em caso suspeito de câncer de mama é encaminhar a mulher diretamente para o local de referência, no primeiro momento, será o Centro de Atendimento Resolutivo, a ser lançado na Fundação Cecon, que fará a biópsia no mesmo dia.[

Semsa também pretende implantar projeto

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) também pretende implantar, por meio do Programa Saúde da Mulher, o projeto de “Atendimento Resolutivo em Mastologia” nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), durante o atendimento de ginecologia. “Ainda não temos uma data definida porque a implementação requer várias coisas dentre elas equipamentos”, revelou a gerente da Rede Cegonha na Semsa, Sonja Farias.  

A chefe do Núcleo de Saúde da Mulher da Semsa, Rita de Cássia de Jesus, disse que antes precisa ser fortalecido o atendimento em nível secundário. “Os profissionais da atenção primária quando descobre um nódulo suspeito precisam de uma biópsia para confirmar se é câncer, mas existem poucos locais para fazer esse serviço a nível secundário”, ressaltou.

Publicidade
Publicidade