Publicidade
Cotidiano
ELEIÇÕES 2018

Saiba a ordem de votação nas eleições e a diferença entre votos brancos e nulos

Eleitores vão escolher seis candidatos para cinco cargos na votação deste domingo (7) 07/10/2018 às 05:30
Show eleicoes f5c04734 2385 47e8 8d90 718ca0e3af0d
Foto: Arquivo/AC
Suelen Gonçalves Manaus (AM)

No pleito deste domingo (7), os eleitores terão que escolher seis candidatos para os cinco cargos em disputa. Eles serão votados na seguinte ordem: deputado federal, deputado estadual, dois senadores, governador e presidente.

Para facilitar o momento de votação, a Justiça Eleitoral sugere que o eleitor leve uma “cola” para a cabine. Digitar o número com atenção e conferir se a foto do candidato está correta é fundamental para garantir que seu voto foi computado corretamente. Em caso de foto diferente do político escolhido, aperte a tecla “corrige” e digite o número novamente, para depois finalizar o processo com o botão “confirma”.

O primeiro cargo escolhido na urna será o de deputado federal. O eleitor deve digitar quatro números, checar as informações e confirmar o voto. Em seguida, é a vez de votar para deputado estadual, cuja a votação é feita com o preenchimento de cinco números.

Depois, é a vez de votar duas vezes para senador. A escolha é feita individualmente, e após encerrar o primeiro, será possível votar no segundo político escolhido para o cargo. Conforme o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), se o mesmo número for digitado para os dois cargos de senador, o segundo voto será anulado.

A seguir, o eleitor deverá registrar o voto para governador e, por último, presidente. Ambos com dois dígitos.

Depois de concluída a etapa de votação, a urna fará a gravação, criptografia e assinatura digital do voto. Feito isso, a palavra “FIM” aparecerá na tela, e a urna emitirá um sinal sonoro. A votação, portanto, estará concluída com sucesso.

Senadores

No caso dos votos para o Senado, independente da ordem em que os candidatos forem escolhidos, o que vai resultar nos dois políticos eleitos para o cargo serão os dois que tiverem a maior quantidade dos votos válidos.

Nulos e Brancos

Insatisfação com a política, falta de credibilidade nos candidatos, ver o voto apenas como obrigação. Muitos são os motivos que levam o eleitor a votar nulo ou em branco. Mas você sabe o qual a diferença entre os dois e o resultado que eles provocam nas eleições?

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na prática, os dois não têm diferença porque apenas entram para as estatísticas, e, de qualquer forma, o candidato mais votado é eleito.

Ao preencher todos os espaços com zeros, o eleitor está votando nulo. Para votar em branco e abdicar de escolher legenda ou partido, o eleitor deverá apertar a tecla “branco” e depois confirmar.

O TSE esclarece que a eleição para qualquer cargo não é anulada caso 50% ou mais dos votos sejam nulos ou brancos. Tal hipótese só é possível se for constatada fraude ou erros e a eleição for anulada pela Justiça Eleitoral.

2.428.098

Este é o total de cidadãos aptos a votar em todo o estado do Amazonas. Do total, 84,06% do eleitorado está cadastrado para votar com biometria. Dos 62 municípios do Estado, apenas 10 têm os eleitores com a biometria. Do número de eleitores que vão às urnas hoje,  1,3 milhões votam em Manaus, o que representa 54% do total do eleitorado.

Segurança reforçada

No Amazonas, são 3.743 urnas da capital, sendo 1.390 do polo Manaus e 2.663 em pontos e polos do interior. No total são 7.796 urnas em todo o Estado.

Para garantir que a votação e apuração ocorra dentro dos conformes durante todo o domingo, 27 cidades, incluindo Manaus, solicitaram apoio de tropas federais nos locais de votação.

Um efetivo de 4.351 militares foi deslocado desde a quarta-feira (3) para os municípios que pediram reforços. Segundo o Exército, as tropas federais vão permanecer nos locais até o dia 10.

Os municípios de Parintins e Itacoatiara estão com o apoio da Marinha do Brasil, e Manacapuru e Anamã estão sob cuidados extra da Força Aérea Brasileira.

Além do Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima também solicitaram reforço na segurança. Juntos, os quatro estados terão apoio de 5.508 homens, num total de 38 municípios e 992 locais de votação.

Publicidade
Publicidade