Publicidade
Cotidiano
Notícias

São Paulo de Olivença fica de fora do programa Mais Médicos

A vaga não foi opção de nenhum dos mais de 5 mil profissionais que participaram do processo seletivo do Programa Mais Médicos 30/10/2015 às 19:30
Show 1
No Amazonas, os profissionais do programa federal ‘Mais Médicos’ estão distribuídos nos 62 municípios, mas São Paulo de Olivença (foto) é o único com vaga disponível
Silane Souza Manaus (AM)

Dos três municípios amazonenses com vaga disponível no edital de reposição do Programa Mais Médicos, do governo federal, apenas Manacapuru e Barreirinha (a 68 e 331 quilômetros de Manaus, respectivamente) preencheram as vagas. São Paulo de Olivença, a 982 quilômetros da capital, não teve o cargo ocupado. O motivo: a vaga não foi opção de nenhum dos mais de 5 mil profissionais que participaram do processo seletivo.

O Ministério da Saúde (MS) enfatizou que, no próximo dia 17, começará a segunda chamada para preenchimento da vaga remanescente, sendo assim, é possível que algum profissional brasileiro com registro no País escolha concorrer à vaga do município. Mas, se mesmo assim ninguém optar por ela, existem outras formas de preenchê-la.

Conforme o MS, a vaga disponível pode ser ocupada por médicos brasileiros com registro no exterior, ou ainda por médicos intercambistas individuais ou por outro profissional vindo de Cuba. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (Susam), São Paulo de Olivença conta atualmente com a presença de sete médicos do Programa Mais Médicos.

Carências

Para o vice-presidente da Associação Amazonense de Municípios (AAM), João Campelo, não há como saber o porquê da vaga do Mais Médico em São Paulo de Olivença não ter sido opção de nenhum candidato. Mas ele destacou que os municípios do interior necessitam de profissionais do programa. “O custo para uma pessoa vir procurar atendimento na capital é muito alto”, lembrou.

Campelo relatou que, no município onde é prefeito, Itamarati (a 985 quilômetros de Manaus), há quatro médicos - dois são do Mais Médicos - para atender mais de 8 mil pessoas. Apesar do número, os profissionais têm suprido a demanda. “Nós temos direito a apenas dois médicos pelo programa, podemos ser beneficiados com mais futuramente, mas por enquanto eles têm ajudado bastante”, afirmou.

O edital de reposição do Programa Mais Médicos faz parte do plano de reposições definido pelo Ministério da Saúde para o Mais Médicos, que realiza seleções trimestrais para preenchimento de vagas ociosas. Ao todo, 5.414 profissionais aderiram para disputar 327 vagas. Nesta etapa, os inscritos tiveram que escolher entre os 264 municípios que ofertaram postos ociosos, entre eles os três municípios amazonenses.

Em todo o Brasil, entre as 327 vagas confirmadas por 264 cidades, 323 foram preenchidas em 260 municípios. Na Região Norte, das 32 ofertadas, 31 foram ocupadas.

Atendimento às áreas mais carentes

Lançado em 8 de julho de 2013 pelo governo federal, o ‘Mais Médicos’  tem por objetivo acelerar os investimentos em infraestrutura nos hospitais e unidades de saúde e ampliar o número de médicos nas regiões com carência de profissionais.

Hoje, conforme o MS, o programa conta com 18.240 médicos em 4.058 municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI), e leva assistência para aproximadamente 63 milhões de pessoas.

Ao todo, 517 médicos atuam na Atenção Básica de Saúde, no Amazonas, pelo Programa Mais Médicos, do governo federal. De acordo com o Ministério da Saúde, esses médicos estão distribuídos nos 62 municípios do Estado.

Publicidade
Publicidade