Publicidade
Cotidiano
Notícias

Secretário da Seind diz que índios que pediram a saída dele da pasta não têm legitimidade

Segundo Bonifácio Baniwa, a Seind dialóga com as comunidades e todas as ações executadas são discutidas, construídas e aprovadas de forma participativa com o Movimento Indígena Organizado - formado por formalmente instituições constituídas 20/08/2015 às 22:32
Show 1
Indígenas invadiram a Secretaria de Estado para os Povos Indígenas (Seind) na manhã desta quinta-feira (20)
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Em nota, o secretário de Estado para os Povos Indígenas, Bonifácio José Baniwa, afirmou que os indígenas que realizaram manifestação na sede da Secretaria de Estado para os Povos Indígenas (Seind) na manhã desta quinta-feira (20) não representam nenhuma entidade indígena oficial. Indígenas pediram a saída de Baniwa da pasta.

Segundo o secretário, "não procede a alegação de que a Seind não dialoga com as comunidades indígenas, pois todas as ações executadas pelo órgão são discutidas, construídas e aprovadas de forma participativa junto com o Movimento Indígena Organizado, a partir da Coiab (Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia), Coipam (Coordenação das Organizações Indígenas do Estado do Amazonas) e das Federações e Associações constituídas formalmente pelas comunidades e povos indígenas".

De acordo com Bonifácio José Baniwa, a Seind também estabelece parcerias de cooperação com diversos órgãos estaduais e federais para atender as demandas das comunidades e organizações indígenas.

O secretário afirmou que, desde que o Estado estabeleceu a participação indígena no governo, a partir da criação da Fepi e que posteriormente se tornou Seind, foram realizadas duas Conferências Estaduais, uma Conferência Indígena com moradores de Manaus, o Fórum Estadual dos Povos Indígenas.

"A Seind mantém reunião do Conselho Estadual dos Povos Indígenas, da qual o Estado se respalda para orientação, promoção e formulação de suas Politicas, Programas, Projetos e Ações junto aos povos indígenas do Estado. A Seind também apoia e participa de encontros, seminários e assembleias realizadas por organizações das bases do movimento indígena", ressalta trecho da nota.

"O Movimento Indígena, legítimo e organizado do Estado, é coordenado pelo Fórum de Educação Escolar Indígena do Amazonas (Foreeia), União das Mulheres Indígenas da Amazônia (Umiab), Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab) e a Coordenação das Organizações Indígenas e dos Povos do Amazonas (Coipam), que se reunirá nos dias 1º, 2 e 3 de setembro em Manaus, na qual uma das pautas será a avaliação  do cenário atual das políticas indigenistas e dos direitos dos povos indígenas no Amazonas", completa.

Publicidade
Publicidade