Publicidade
Cotidiano
Votação

Bancada amazonense na Câmara é cobrada a votar pela cassação de Cunha

Em carta pública, Comitê de Combate ao Caixa Dois cobra além da presença na sessão, que os parlamentares votem pela cassação de Cunha. 12/09/2016 às 05:00
Show show 1  4
Para representante da Ordem dos Advogados do Brasil/Seccional Amazonas (OAB-AM) no Comitê, Carlos Santiago, é intolerável ter Eduardo Cunha como representante da política brasileira.
Janaína Andrade Manaus

O Comitê Estadual de Combate ao Caixa Dois nas Eleições divulgou uma carta cobrando dos oito deputados federais pelo Amazonas presença na sessão desta segunda-feira, 12, na Câmara, quando a Casa julgará o processo de cassação de Eduardo Cunha (PMDB). 

Além da presença na sessão, o comitê cobra que os parlamentares votem pela cassação de Cunha. “Lembrem-se: peca-se por ação ou por omissão, e a ausência na sessão do dia 12 favorece o Sr. Eduardo Cunha”, diz trecho da carta. 
 “Neste caso do Eduardo Cunha, a contribuição que a bancada do Amazonas pode dar para a política brasileira é comparecer no dia 12 e votar pela cassação. É intolerável que tenhamos um representante envolvido em corrupção, desvio de recursos públicos, enriquecimento ilícito”, disse o representante da Ordem dos Advogados do Brasil/Seccional Amazonas (OAB-AM) no Comitê, Carlos Santiago.

A nota é uma cobrança clara, segundo Santiago, para que os parlamentares “façam a sua parte”.

“Ou seja, extirpem da condição de parlamentar um cidadão que nada contribui para melhorar a política brasileira, pelo contrário, ele representa aquilo que tem de pior na política brasileira, a desonestidade, corrupção, farsa”, afirmou.
 Além da OAB, compõem o Comitê: Conselho Regional de Contabilidade do Amazonas (CRC/AM); Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (Mcce); Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas (SJP/AM); Sindicato dos Petroleiros do Amazonas (Sindpetro/AM); Conselho Federal de Economia (CFE); Conselho de Leigos e Leigas da Arquidiocese de Manaus.
Cunha enfrenta uma série de acusações relacionadas ao esquema de corrupção investigado pela Operação Lava Jato. O STF abriu inquéritos para investigar o presidente da Câmara.

Saiba Mais

Em consulta feita pela coluna Sim & Não esta semana, quatro dos oito deputados adiantaram que votarão pela cassação do ex-presidente da Câmara dos Deputados: Silas Câmara (PRB), Pauderney Avelino (DEM), Hissa Abrahão (PDT) e Alfredo Nascimento (PR).

Publicidade
Publicidade