Publicidade
Cotidiano
Notícias

Segurança Pública: mais de 200 servidores fora do sistema no Amazonas

Em cinco anos, 215 servidores das polícias Civil e Militar, Detran e Bombeiros foram expulsos por crimes e mau comportamento 25/09/2014 às 21:50
Show 1
As informações foram divulgadas pela Secretaria de Segurança Pública (SSP)
joana queiroz ---

Pelo menos 215 servidores do sistema de Segurança Pública - entre policiais civis e militares, bombeiros militares e do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) -  foram exonerados por mau comportamento e prática de ações delituosas, nos últimos cinco anos. As informações foram divulgadas, ontem, pela Secretaria de Segurança Pública  (SSP).

De acordo com  o corregedor auxiliar da Polícia Militar, Euler Cordeiro, esse número pode ser maior, porque outros foram excluídos por meio de procedimentos realizado pelas próprias instituições. Só da Polícia Militar foram 159 excluídos e, da Polícia Civil, foram 53. O restante eram servidores do Detran e do Corpo de Bombeiros.

Entre os que foram demitidos estão aqueles que praticaram crimes de tortura, homicídio e extorsão. Há também pessoas  que foram exoneradas pela “deteriorização de comportamento” que quando se pratica crimes em série e acaba sendo considerado “nocivo ao sistema”.

Tortura

O ex-soldado Thiago Michiles foi um dos exonerados das fileiras da Polícia Militar por crime de tortura. De acordo com os autos, em março de 2011, ele outros soldados prenderam um homem, acusando-o do roubo de uma arma de fogo pertencente a um  militar. Para fazê-lo confessar e entregar a arma, Tiago e o cabo Jales do Rodrigues do Espírito Santo, o “Morte”, passaram a torturar o preso, agredindo-o fisicamente. Não satisfeitos, eles introduziram um cabo de vassoura melado com pimenta no ânus do suspeito.

O ex-soldado Marcos Marques Pinheiro também foi exonerado por envolvimento no duplo homicídio dos estudantes Ewerton Felippy Marreiros Dias, 18, e Bruno Menezes de Souza, 18,  ocorrido em março de 2012, na rua Silva Ramos, Centro.

Procedimentos

A SSP informou ainda que, no período de cinco anos, 4.789 procedimentos foram instaurados, entre detenções, prisões e advertências. Os crimes de maior incidência são abuso de autoridade, ameaça, dano, homicídio, injúria e lesão corporal, segundo dados da gerência de estatística da Corregedoria-Geral.


“Nós estamos aqui para trabalhar e proteger a população. Não admito que os policiais deturpem essa missão. Quem não andar na linha vai ser expulso, conforme determina as regras do sistema e da justiça”, declarou o titular da SSP, Paulo Roberto Vital.

Maioria

O secretário de Segurança Pública do Estado, Paulo Roberto Vital, afirmou que os policiais militares têm o maior número de denúncias porque são a maioria no sistema, com quase 10 mil profissionais atuando  na capital e no interior.

Publicidade
Publicidade