Terça-feira, 18 de Maio de 2021
Desarmamento

Sejusc alerta sobre os riscos do uso de armas de brinquedo, no Dia do Desarmamento Infantil

Data de conscientização é realizada no Brasil desde 2001



Sem_t_tulo_05DC56A5-B44B-499B-97FD-899B4162E1C2.jpg Foto: Divulgação
15/04/2021 às 10:21

Celebrado no dia 15 de abril desde 2001, o Dia do Desarmamento Infantil tem como objetivo principal debater as consequências que o uso de armas na infância – sejam réplicas em jogos online ou até mesmo de brinquedos físicos – pode provocar na vida destes futuros adultos. Com isso, a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) ressalta os principais cuidados que os pais devem adotar a fim de evitar o uso desse “brinquedo” na infância.

Conforme o Estatuto do Desarmamento (Lei nº 10.826, de 2003), o controle de armas de fogo é uma política pública que busca a redução da circulação de armamento, estabelecendo requisitos ao porte e também crimes e penas, sendo assim, o uso de brinquedos em forma de armas, podem influenciar nas ações futuras daquela criança.



Segundo a secretária executiva de Direitos da Criança e Adolescente da Sejusc, Edmara Castro, a data é muito importante para promover o diálogo com os pais e responsáveis sobre as consequências de ter uma arma em casa.

“O objetivo dessa data é informar os pais, que muitas vezes não têm consciência de que aquele brinquedo em formato de arma pode fazer com que a criança seja influenciada a achar a violência uma coisa normal e natural”, disse.

Consequências – A psicóloga e coordenadora do Programa de Adolescentes Pós-Cumprimento de Medidas Socioeducativas da Sejusc, Jucimara Bernardes, ressaltou que as brincadeiras na infância devem acontecer de forma saudável, porém os pais devem estar atentos a comportamentos diferentes.

“As brincadeiras servem para dar autonomia às crianças, podendo assim, perceber os sentimentos que manifestam. É normal uma criança sentir felicidade, tristeza e raiva, precisamos respeitar e deixar expor de forma saudável, para que não se tornem sentimentos reprimidos”, informou.

Jucimara informou ainda que os pais precisam se responsabilizar pelos seus filhos, pois, dependendo do diálogo, afeto e vínculo familiar, o brinquedo não vai ocasionar nenhum dano à infância. Entretanto, como boa parte da sociedade vive em vulnerabilidade social e em ambientes de criminalidade, não é recomendado ter o brinquedo em forma de arma em sua residência.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.