Publicidade
Cotidiano
Notícias

Seminário reúne educadores e gestores para discutir o futuro do ensino, em Manaus

Foco do encontro é o ensino médio, com o objetivo de reestruturar a grade curricular das séries, com o objetivo de promover uma diversificação no modelo de ensino tradicional 30/10/2015 às 08:38
Show 1
Evento reúne consultores, articulistas, técnicos e coordenadores de ensino médio das redes estaduais de todo o Brasil
Luana Carvalho Manaus (AM)

O futuro do ensino médio no Brasil está sendo discutido no  2º Seminário do Ensino Médio, que acontece até amanhã (31) no Tropical Hotel, Zona Oeste. O Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e especialistas em educação querem reestruturar a grade curricular das séries, com o objetivo de promover uma diversificação no modelo de ensino tradicional.

“O ensino fundamental é bem ruim, mas um pouco mais estruturado.  Quando chega no Ensino Médio, vemos que ele é muito ruim e que não há consenso a respeito do que fazer. É um modelo que além dessa fragilidade e multiplicidade de assuntos possui uma estrutura que atrapalha o desenvolvimento do aluno”, argumenta o professor e economista Claudio de Moura, presidente do Conselho Consultivo da Faculdade Pitágoras.

 De acordo com Claudio, o atual marco legal  escraviza o ensino a um modelo que não existe em nenhum País. “Nosso sistema é bloqueado. Em todos os lugares do mundo, na idade do médio, existe uma proporção substancial de alunos que vão fazer alguma coisa que não dá diploma nem acesso a universidade, felizes da vida. Uma outra proporção vai fazer o ensino que pode ser técnico ou não,  e alguns fazem o ensino médio tradicional, mas quase sempre esse ensino médio  tem muitas vertentes, o que não acontece no nosso ensino médio”.

Os especialistas também estão discutindo uma base nacional para o currículo. A ideia é complementar o projeto de lei 6840/2013, que já está em tramitação no Congresso Nacional, e inserir outros temas, como a liberdade de cada Estado elaborar parte dos conteúdos para o ensino médio de acordo com a realidade das regiões.

“Decidimos que uma parte importante da discussão do ensino médio tem a ver com ensino médio noturno.  Um segundo debate é sobre educação em tempo integral do indivíduo,  o terceiro ponto é a definição do currículo, cujo debate está sendo muito intenso. Já o quarto tema é a educação técnica dentro do ensino médio”, pontua o coordenador do ensino médio no Consed, Rossieli Silva. 

Ele explica que o encontro também tem como proposta discutir sugestões para o PL 6840, que propõe a reformulação do ensino. “Não adianta a gente fazer uma discussão sobre diversificação se a regra nacional  impõe uma gama de conteúdos que ocupa todas as horas do ensino médio.  Dentro de cada tema temos o objetivo de diminuir evasão e reprovação, e aumentar a qualidade efetiva e ir mais ao encontro da realidade onde o aluno está inserido”.

Destaque

A primeira reunião do Seminário do Ensino Médio aconteceu no último dia 23 de setembro, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. A proposta é tornar o ensino médio mais atrativo e com currículo que atenda às reais necessidades dos alunos.

Publicidade
Publicidade