Publicidade
Cotidiano
Notícias

Seminf faz mudanças no segundo escalão da pasta

Uma semana depois de assumir a secretaria, Alexandre Moraes inicia mudanças, trocando os subsecretários de Obra, Gestão e Serviços. Prefeito Artur exonerou Orlando Holanda e Antônio Nelson de Oliveira Junior assume o cargoAntônio Nelson de Oliveira Junior substitui Orlando Holandana subsecretaria de Obras Públicas da Seminf 23/01/2015 às 11:46
Show 1
Antônio Nelson de Oliveira Junior substitui Orlando Holanda na subsecretaria de Obras Públicas da Seminf
Lúcio Pinheiro* Manaus (AM)

Seguindo com a reforma administrativa iniciada esse ano, o prefeito de Manaus, Artur Neto (PSDB), exonerou Orlando Cabral de Holanda do cargo de subsecretário de Obras Públicas da secretaria municipal de Infraestrutura (Seminf). Engenheiro, Orlando estava no cargo desde janeiro de 2013.

A exoneração de Orlando, que passa a ocupar o cargo de superintendente na Seminf - no lugar de Zulmar Bonates da Cunha Neto, foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM), nesta quinta-feira (22). Antônio Nelson de Oliveira Junior substitui Orlando na subsecretaria. Antes, Nelson ocupava a direção da Área de Engenharia.

A outra mudança no segundo escalão da Seminf foi a saída de Marcelo Alessandro Conceição Fonseca do cargo de subsecretário de Gestão e Planejamento. Ele foi substituído por Alyson de Lima Rodrigues.

Orlando foi nomeado subsecretário em janeiro de 2013 junto com o vice-prefeito e deputado federal eleito Hissa Abrahão (PPS) para titular da Seminf. Após a saída de Hissa da pasta, que rompeu com o prefeito, Orlando continuou no cargo.

No dia 15 deste mês, quando nomeou o tenente coronel Alexandre de Moraes como secretário de Infraestrutura, Artur declarou que manteria Orlando na pasta. E que ele teria um papel importante na secretaria.

Segundo o prefeito, Orlando seria o cérebro do grupo de técnico que irá assessorar o novo secretário. “Ele será o grande cérebro com um grupo jovem de pessoas”, declarou o prefeito no dia 15.

Membros do governo municipal afirmam que, do ponto de vista da hierarquia, o cargo de superintendente fica abaixo do de subsecretário. Mas a assessoria de comunicação da Seminf informou que, na nova configuração, a função é ligada diretamente ao gabinete do secretário de Infraestrutura.

A assessoria informou que as mudanças na Seminf seguem determinação do secretário. “A Seminf está passando por um reordenamento após analise do novo secretário, o senhor Alexandre Moraes. Novas diretrizes e comandos estão sendo delegados conforme a experiência de cada um dos novos membros da equipe técnica ligada diretamente ao gabinete”, informou a assessoria por email.

Congelado

Artur declarou no dia 15 que só não nomeava Orlando para secretário por causa da idade avançada. “O Orlando Holanda não é secretário por uma razão muito simples: não é possível congelar uma pessoa. Ele precisaria ser congelado aos 50 anos de idade. Ele tem 80. Então, é isso. Eu já disse para ele: ‘Holanda, seu único defeito é que Deus não parou você com 50 anos’. Não tem melhor que o Holanda para fazer obras”, declarou o prefeito.

O novo chefe da Seminf, o tenente coronel Alexandre de Moraes, chega ao cargo como preposto de Artur. Isso porque ele não é da área e atuava como secretário particular do tucano. Antes de nomear Alexandre, o prefeito chegou a declarar para A CRÍTICA que só não se autonomeava para a pasta por impedimento legal.

Como Alexandre não é especialista, o prefeito busca cercá-lo de uma equipe experiente. “Se eu falasse para vocês que ele (Alexandre) é um especialista em obras, eu não estaria falando a verdade. Agora, eu sei que ele é um especialista em seriedade e disciplina. Isso eu seu”, afirmou Artur.

A chefia da subsecretaria de Serviços Básico também mudou. Saiu Roberto Portilho e entrou Antônio de Almeida Peixoto Filho.

Cinco secretários podem sair

Desde o dia 15, quanto o prefeito Artur Neto anunciou as primeiras mudanças no seu time de assessores (Secretaria de Infraestrutura, Governo e Casa Civl e ), cinco secretários ainda não sabem se permanecem no governo tucano:

Fábio Pacheco (Feiras e Mercados);

Elvys Damasceno (Esporte);

David Reis (Trabalho e Emprego);

Serafim Meirelles (Administração e Planejamento);

Glauco Francesco (Centro)

*Colaborou: Luciano Falbo

Publicidade
Publicidade