Publicidade
Cotidiano
Notícias

Semp Toshiba deve pagar R$ 200 mil por não cumprir a cota de trabalhadores com deficiência

A empresa instalada no Polo Industrial de Manaus (PIM) possui mais de mil empregados e apenas  quatro trabalhadores com deficiência 09/09/2014 às 16:27
Show 1
Linha de montagem de eletroeletrônicos da Semp Toshiba, em Manaus
acritica.com* Manaus (AM)

A Semp Toshiba Amazonas S/A foi condenada pela Justiça do Trabalho a pagar R$ 200 mil, a título de dano moral coletivo, em razão do descumprimento da cota legal para contratação de trabalhadores com deficiência ou reabilitados. A quantia será revertida ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

A decisão é resultado da ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho no Amazonas (MPT 11ª Região), após ter sido constatada a reiterada conduta irregular da empresa com relação ao cumprimento do artigo 93 da Lei nº 8.213/91, que trata da contratação de beneficiários reabilitados ou pessoas com deficiência.

Na última fiscalização promovida pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Amazonas (SRTE/AM), em março deste ano, ficou comprovado que a empresa, que possui mais de mil empregados e apenas  quatro trabalhadores  nessas condições, deveria contratar aproximadamente outros sessenta e três  para cumprir com a cota legal.

Nesse contexto, a Justiça do Trabalho acatou parcialmente as solicitações do MPT na ação. A partir agora, além do pagamento da indenização a título de dano moral coletivo, a empresa está obrigada   a preencher o restante do quadro de trabalhadores com deficiência ou reabilitados, em um prazo de 30 dias, sob pena de multa de R$ 5 mil por dia em que a cota não estiver sendo cumprida e por empregado.

Além disso, a Semp Toshiba também deverá abster-se de dispensar trabalhador com deficiência ou reabilitado, com contrato de trabalho por prazo determinado, ao final de contrato determinado por mais de 90 dias ou imotivadamente, sem que antes o mesmo seja substituído por outro em condição equivalente, sob pena de multa de R$ 50 mil por cada trabalhador dispensado.

No caso de descumprimento das obrigações estabelecidas, as multas serão revertidas em prol de entidades que prestam assistência a portadores de deficiência e reabilitados para fins de qualificação, a serem indicadas pelo MPT em momento oportuno.

Resposta

Em nota enviada à imprensa, a assessoria de comunicação da Semp Toshiba diz que:

"Esclarecemos que a decisão proferida pela Sexta Vara do Trabalho de Manaus reconheceu que a Semp Toshiba comprovou ter cumprido a quota exigida em lei de contratação trabalhadores prevista na lei 8.213/91. Entendeu o meritíssimo juiz, no entanto, que à data da propositura da ação pelo Ministério Público do Trabalho, a empresa ainda necessitava preencher 4 (quatro) vagas restantes, tendo aplicado multa tão apenas pelo preenchimento tardio das quatro vagas.  Em vista dos esforços empregados pela empresa para o cumprimento da exigência legal, fato reconhecido pelo próprio juiz sentenciante, a empresa entende que a penalidade foi excessiva, e recorrerá da decisão ao Tribunal Regional do Trabalho da 11ª. Região."

Publicidade
Publicidade