Domingo, 19 de Maio de 2019
Notícias

Ser síndico por vocação atrai sucesso no mercado de trabalho

A profissão começou a existir desde 2002 e os salários variam entre R$ 3 mil e R$ 5 mil. Para obter sucesso na área, o domínio na administração é fundamental



1.gif
Síndico não precisa morar no condomínio, basta ser habilitado, responsável, ter paciência e ser responsável
14/01/2013 às 08:42

Síndico Profissional. Essa é uma das novas atividades que estão bombando no mercado de trabalho. A profissão começou a existir desde 2002, quando a Lei de Condomínios passou por uma mudança e autorizou que pessoas de fora dos empreendimentos imobiliários pudessem assumir o posto.

O movimento que iniciou no sul e sudeste do País, agora começa a ganhar o Norte, especialmente o Amazonas. E os salários variam entre R$ 3 mil e R$ 5 mil. “Ser síndico profissional é um desafio muito grande. Tem que ter paciência, saber lidar com as pessoas e mais do que isso, saber gerenciar como se gerencia uma empresa”, orientou Agnaldo Jinkings, 54, síndico de um residencial localizado na avenida Paraíba, Adrianópolis, Zona Centro-Sul.

Agnaldo Jinkings é síndico profissional há três anos, mas a experiência de administrar condomínios já passa dos 11 anos. Ele conta que para ser síndico profissional é importante que a pessoa tenha nível superior, principalmente, na área de administração, para ter uma noção mais ampla de como organizar e administrar um condomínio. Apesar de poder ser uma pessoa “de fora”, a profissão ainda não é regulamenta, mas segundo Jinkings, já existem movimentos para esse reconhecimento. “É preciso nos organizarmos também para criarmos sindicatos, e assim, lutar pelos direitos desses profissionais”, advertiu.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.