Publicidade
Cotidiano
Notícias

Serviço de coaching ajuda jovens indecisos a tomarem um rumo na carreira profissional

Um estudo recente feito pela consultoria YCoach mostra que, mesmo com todo amparo educacional, alguns jovens se sentem inseguros em relação ao mercado de trabalho. Para coach atuante em Manaus, o cenário atual contribui com a situação 06/10/2014 às 11:20
Show 1
Insegurança com tantas opções é o problema de alguns jovens
Mônica Dias ---

A geração Y, formada por jovens dinâmicos nascidos após os anos 80, tem todo o preparo técnico para ingressar na carreira profissional. Recebeu dos pais as melhores oportunidades - boas escolas, vivência internacional, fluência em outras línguas. Porém, ainda não sabe o que quer, nem como deve conduzir sua carreira.

Um estudo recente feito pela consultoria YCoach mostra que, mesmo com todo o amparo educacional, eles não se sentem confiantes o suficiente para começar a carreira. O levantamento indica que ansiedade e expectativas deixam os jovens confusos e, dessa forma, eles não conseguem enxergar seus próprios objetivos.

Para o coach Marinaldo Matos, que atua em Manaus, o cenário atual contribui com a situação. “A geração Y recebeu um mundo novo, de computadores e internet. As relações são diferentes, nem sempre presenciais. Tudo isso deixa o jovem menos apto a lidar com questões subjetivas, incluindo o processo de decisão”, argumenta.

Soluções

As “confusões” dessa geração, no entanto, podem ser trabalhadas com ferramentas como coaching e aconselhamento de carreira, segundo o especialista. Uma das ferramentas usadas neste processo é o TriMetrix HD, que, a partir de algumas perguntas, gera um laudo com cerca de 60 páginas mostrando os comportamentos, motivadores, competências e axiologia do interessado.

Uma das empresas que aplica oficialmente este método é a Success Tools nacional. De acordo com o presidente da empresa, Alexandre Ribas, os integrantes da geração Y que mais procuram o laudo são os com idade acima de 30.

“A procura por pessoas mais jovens é pequena ainda, talvez por eles não estarem muito envolvidos no mercado de trabalho, então, muitas vezes, nem sabem que essa ferramenta existe. Quando a pessoa chega aos 30 anos, as responsabilidades ficam maiores e eles sentem mais a relevância de investir nisso”, explica.

O laudo mede a autoestima, a resiliência, o senso de missão, habilidade de conduzir projetos e de compreender os outros, entre outros itens. “é um auxílio tanto na vida pessoal quanto na profissional. Mostrando os motivadores, a pessoa consegue entender o que a motiva”, completa.

Publicidade
Publicidade