Segunda-feira, 19 de Abril de 2021
Atendimento psicológico

Serviço de Psicologia da FCecon oferece atendimento a servidores com vulnerabilidade emocional

O atendimento precisa ser agendado diretamente no serviço de psicologia da fundação e as consultas podem ser individuais ou em grupo



Sem_t_tulo_F77088AB-D88E-423E-95BC-4BB0B6FF4D54.jpg Atendimento psicológico é oferecido aos servidores com vulnerabilidade emocional, por conta da pandemia de Covid-19. Foto: Arquivo FCecon
24/02/2021 às 11:59

O atendimento precisa ser agendado diretamente no serviço de psicologia da fundação e as consultas podem ser individuais ou em grupo

Com o objetivo de acolher servidores com vulnerabilidade emocional por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o serviço de Psicologia da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas, órgão vinculado à Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), passou a oferecer, nesta semana, atendimento psicológico para ajudar no fortalecimento emocional das equipes de profissionais e trabalhadores da saúde.



Segundo o diretor-presidente da Fundação Cecon, mastologista Gerson Mourão, o acolhimento proporcionado pelo serviço de Psicologia aos servidores é uma vitória da diretoria, que conseguiu dobrar a carga horária dos psicólogos Marcelo Bentes e Suzan Biscaro. “O atendimento tem sido feito paralelamente à rotina do setor. Os psicólogos continuam prestando serviço na Quimioterapia, Radioterapia, Urgência, Enfermarias e Unidade de Tratamento Intensivo – UTI”, declara.

Agendamento – O servidor interessado em agendar atendimento precisa entrar em contato com o ramal do serviço de Psicologia – 4620 –, que conta com quatro profissionais. A consulta pode ser individual ou por equipes, explica a psicóloga Suzan Biscaro, que destaca que o foco são as pessoas que vem apresentando dificuldades emocionais que interferem em suas atividades de assistência à saúde aos pacientes com câncer. 

“Observamos que os profissionais de saúde da Fundação Cecon acometidos por Covid-19, após retornar ao trabalho, apresentavam crises de ansiedade por medo de retornar. Há casos de pessoas que tiveram complicações por conta da doença, perderam familiares, amigos, colegas de trabalho. Essas situações causam vulnerabilidade emocional, assim, o objetivo é acolher os servidores para que possam dar conta de suas emoções diante do sofrimento”, explica Biscaro.

Compartilhamento – Durante o período de pandemia, a psicóloga Biscaro sugere buscar uma pessoa de confiança, com quem se possa compartilhar as angústias da vida, as quais são comuns a todos que as estão vivenciando. Ela alerta também que é preciso respeitar o tempo livre, por isso não se deve afundar no trabalho.

“É preciso repensar a qualidade de vida, repousar sem assistir à TV ou celular, e fortalecer a espiritualidade, de forma a dar sentido à existência e às ações. Uma opção também é treinar a meditação”, sugere.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.