Publicidade
Cotidiano
Notícias

Servidores do Hemoam realizam nova manifestação e exigem reunião com Governador

Funcionários da Instituição seguem revoltados, desde a última terça-feira (23), com a anulação do pleito que reconduziria Nelson Fraiji para a presidência. Eles alegam que a decisão, publicada no Diário Oficial do Estado, foi baseada em denúncias inverídicas por parte do candidato derrotado na eleição 29/12/2014 às 15:01
Show 1
Cerca de 500 funcionários do Hemoam paralisaram as atividades como forma de protesto pela anulação da eleição interna
Luana Carvalho Manaus (AM)

Aproximadamente 200 funcionários da Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam)  estão protestando em frente ao palácio do Governo na manhã desta segunda-feira (29) contra a anulação da eleição para presidência da instituição. Com apitos e placas de "luto", os manifestantes pedem que o governador José Melo os receba. 

De acordo com o tecnico em enfermagem João Rebouças, cerca de 500 funcionários paralisaram as atividades como forma de protesto pela anulação da eleição que escolheu o Dr. Nelson Fraiji. Os  funcionários chegaram a fechar a avenida Brasil, na Zona Oeste de Manaus, duas vezes, mas o tráfego foi liberado e o trânsito segue lentamente.

Ainda segundo informacões de João Reboucas, cerca de 50% das atividades permanecem paralisadas. Apenas o serviço emergencial está funcionando, mas de forma lenta. Com apoio de um carro de som, eles ameaçam entrar em greve se não forem recebidos pelo Governador do Estado.


Revolta

Os protestos por parte dos servidores acontece desde a última terça-feira (23), quando Melo anulou a eleição que reconduziu Nelson Fraiji à direção da Hemoam. O ato foi publicado no Diário Oficial do Estado do Amazonas no dia 22. Na decisão, o governo determina a abertura de uma sindicância para apurar possíveis irregularidades na eleição realizada em outubro.

A decisão surpreendeu os servidores e alas ligadas a Fraiji. Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) informou que o processo eleitoral foi anulado após análise do recurso do candidato derrotado, que alegou indícios de irregularidades no processo.

A primeira manifestação aconteceu ainda na terça. Segundo Fraiji, Melo tomou uma decisão em cima de denúncias improcedentes feitas por Lasmar. “O governador tomou uma decisão em cima de fatos que não são verdadeiros. Penso que ele deve retomar essa questão, pois estou tentando conversar com ele mostrando os fatos e contraponto essas denúncias”, explicou.

Publicidade
Publicidade