Publicidade
Cotidiano
PIM

Setembro registrou aumento dos postos de trabalho no Polo Industrial de Manaus

Suframa registra leve alta no total de trabalhadores empregados, que passou de 85.936 em agosto para 86.253 em setembro 18/11/2016 às 10:18 - Atualizado em 18/11/2016 às 10:21
Show 1161493
O PIM ainda acumulou, até setembro deste ano, faturamento de R$ 53,887 bilhões
acritica.com Manaus (AM)

A mão de obra no Polo Industrial de Manaus (PIM) deu sinais de recuperação pelo segundo mês consecutivo. Assim como verificado em agosto, o mês de setembro também registrou avanço nos postos de trabalho ocupados e encerrou com 86.253 empregados (entre efetivos, temporários e terceirizados), ante os 85.936 apurados no mês imediatamente anterior. Na comparação com setembro de 2015, quando foram registradas 100.875 pessoas trabalhando nas empresas do Polo Industrial de Manaus, há um decréscimo de pouco mais de 14 mil empregos.

O PIM ainda acumulou, até setembro deste ano, faturamento de R$ 53,887 bilhões (US$ 15.581 bi). O resultado representa um recuo de 7,57% em real e 16,13% em dólar quando comparado ao faturamento registrado no mesmo período do ano passado (R$ 58,301 bi / US$ 18.557 bi). Os dados fazem parte dos Indicadores de Desempenho do PIM, compilados pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) a partir das informações repassadas pelas empresas incentivadas do parque fabril manauara.

A superintendente da Suframa, Rebecca Garcia, afirmou que “o governo federal tem se esforçado em reforçar as bases da economia nacional, com resultados esperados para o médio prazo, e isso gera boas perspectivas para o empresariado. A iniciativa reforça as ações da Suframa para fomentar os investimentos na Zona Franca de Manaus”.

De acordo com os valores em moeda nacional, o setor Eletroeletrônico continua com a maior participação percentual (27,32%) no faturamento global do PIM, seguido pelos segmentos de Bens de Informática (18,46%), Duas Rodas (15,36%), Químico (15,05%), Termoplástico (6,02%) e Metalúrgico (5,38%).

Dentre todos os setores, aqueles que apresentaram variação positiva no faturamento, em real, quando comparado aos nove primeiros meses de 2015 estão o de Bens de Informática do polo Mecânico (69,91%); Brinquedos – exceto Bens de Informática (26,22%); Beneficiamento de Borracha (26,11%); Isqueiros, Canetas e Barbeadores Descartáveis (16,30%); Bens de Informática do polo Eletroeletrônico (8,77%); Bebidas (5,48%); Termoplástico (3,43%); Madeireiro (2,79%); Produtos Alimentícios (2,35%); Químico (1,21%); e Ótico (0,33%).

A lista dos principais produtos do PIM, por faturamento, é liderada pelos televisores com tela de cristal líquido (LCD); motocicletas, motonetas e ciclomotores; telefones celulares; condicionadores de ar split system; receptores de sinal de televisão; relógios de pulso e bolso; placas de circuito impresso montadas (uso em informática); fornos micro-ondas; autorrádios e aparelhos reprodutores de áudio; e aparelhos de rádio reprodutores/gravadores de áudio (não portátil), inclusive toca disco digital a laser.

Salário médio cresceu 4% neste ano

A superintendente da Suframa, Rebecca Garcia, viu com otimismo a evolução dos salários médios pagos aos funcionários que trabalham nas fábricas do Polo Industrial de Manaus (PIM) que apresentou ganho positivo superior a 4% em relação à média paga no ano de 2015.

Ao citar os Indicadores de Desempenho relativos a agosto de 2016, Rebecca Garcia disse que, em média, os salários do PIM cresceram 4,46% no comparativo deste ano com os de 2015, quando a média paga pelas indústrias foi de US$ 667.55, enquanto neste ano atingiu US$ 697.31.

Por outro lado, a superintendente da Zona Franca de Manaus lembra que a redução nos quadros da indústria, desde 2014, levou a uma baixa superior a 40% na folha de pagamentos da indústria incentivada de Manaus, como reflexo da crise.

Publicidade
Publicidade